LC

Tempo de leitura: 4 minutos

As LC’s (Letras de Câmbio) são títulos de Renda Fixa com características muito semelhantes aos CDBs.

 

A grande diferença entre estes títulos reside na instituição emissora. Ao contrário dos CDBs, que são emitidos por bancos, as LCs são emitidas por financeiras.

 

É importante destacar que apesar da palavra “câmbio” estar presente no nome deste título, não existe nenhuma relação com flutuações de moedas estrangeiras.

 

Aplicação mínima


 

Variável de acordo com o emissor do título.

 

Entretanto, geralmente o valor mínimo é de R$ 10.000.

 

Rentabilidade


 

As LCs podem ser:

 
  • Pré-fixadas: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação (início do investimento).
 
  • Pós-fixadas: a rentabilidade é determinada de acordo com o desempenho de um indexador e só é conhecida efetivamente no momento do resgate da aplicação (final do investimento).
 

A maior parcela das LCs ofertadas possuem rentabilidade pós-fixada atrelada ao CDI (índice que acompanha a Taxa SELIC).

 

Entretanto, também é possível encontrar LCs atreladas a outros índices econômicos e, com menor frequência, opções de LCs pré-fixadas.

 

Geralmente, as maiores rentabilidades são obtidas atendendo a dois critérios:

 
  • Maior investimento inicial.
  • Maior tempo de aplicação.
 

Prazo para resgate


 

Existem LCs com possibilidade de liquidez diária, apesar de não ser tão comum. Neste caso, o seu dinheiro não fica “preso” e você pode resgatá-lo quando desejar.

 

Contudo, algumas LCs exigem prazos maiores e, em contrapartida, oferecem taxas mais elevadas de remuneração.

 

Tributação


 

O investimento em LC sofre a incidência de dois impostos: IOF e IR.

 

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

 

É cobrado somente quando o resgate acontece com menos de 30 dias do início da aplicação.

 

Portanto, se o investidor mantiver a aplicação por mais de 30 dias, não pagará nada deste imposto.

 

A alíquota é regressiva com o tempo e o imposto incide somente sobre o valor do lucro auferido com a aplicação.

 

lc imposto iof

 

Imposto de Renda (IR)

 

Assim como IOF a alíquota também é regressiva com o tempo e incide somente sobre o valor do lucro do investimento.

 

A diferença em relação ao IOF é que este imposto sempre será cobrado e não existe um limite para que o investidor seja isento (no caso do IOF, basta manter o investimento por mais de 30 dias e o imposto não será descontado).

 

A alíquota mais alta é de 22,5% e a mais baixa é de 15%, conforme pode ser observado na tabela a seguir:

 

Tesouro_Direto_CDB_LC_Tributação_Imposto_IR

 

Os valores referentes aos impostos (IOF e IR) são recolhidos pela instituição financeira no momento do resgate da aplicação.

Em outras palavras, a importância que a instituição lhe paga já vem com os descontos dos impostos.

 

Ou seja, você não precisa se preocupar em fazer cálculos para saber o quanto deve de imposto e nem imprimir guias para efetuar o pagamento, pois o desconto é feito automaticamente pela instituição financeira.

 

É importante destacar que os impostos são cobrados somente sobre os rendimentos da aplicação, ou seja, se você aplicou R$ 10.000 e resgatou R$11.000, os impostos incidirão somente sobre os R$ 1.000 que você obteve de lucro.

 

Riscos da LC


 

As LC’s possuem a proteção de um seguro grátis e automático chamado FGC (Fundo Garantidor do Crédito).

 

O limite máximo protegido é de R$ 250.000 por CPF e por instituição financeira e devido à relevância do tema preparamos um artigo específico para abordar o funcionamento e abrangência do FGC.

 

Como investir


 

Diferentemente do CDB, os investimentos em LCs não podem ser realizados através dos bancos.

 

Como são emitidas por financeiras, a melhor maneira de investir em LC é abrindo uma conta diretamente com a financeira ou através de uma corretora de valores.

 

Nossa análise é mais favorável às corretoras em função das maiores opções de investimentos e rentabilidades mais atrativas, além das facilidades de operar pela internet.

 

Temos um artigo dedicado exclusivamente sobre como investir na Renda Fixa.

 

Resumo


 

Podemos destacar as principais vantagens do investimento em LCs como:

 

 

  • Possibilidade de compra de títulos com liquidez diária, ou seja, a aplicação não fica “presa” e você pode resgatar quando desejar.
  • Seguro de até R$ 250.000, garantido pelo FGC, em caso de falência da instituição financeira.
 

A principais desvantagens das LCs são:

 
  • Incidência de dois impostos: IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e IR (Imposto de Renda).
  • Geralmente aplicações com prazos de resgate menores do que 1 ano não garantem um bom rendimento.
 

Para o conhecimento e comparação das principais opções de investimentos em Renda Fixa, recomendamos a leitura de nosso artigo dedicado ao tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *