Especialistas recomendam fundos imobiliários para julho

Em tempos de pandemia o tom de cautela segue no radar dos investidores. Em julho, as recomendações são para nomes considerados mais defensivos.

Entre os fundos imobiliários selecionados por analistas estão: BTG Pactual Fundo de Fundos, JS Real Estate Multigestão, XP Malls, CSHG Renda Urbana e o fundo de recebíveis RBR High Grade.

  • JS Real Estate Multigestão: o fundo investe em edifícios corporativos, em cotas de FIIs e em ativos do ramo imobiliário (como CRI, LCI e LH).
    De acordo com analistas do mercado, o fundo tem reforçado sua resiliência em meio à crise, diante da qualidade dos ativos do portfólio e dos locatários.
  • BTG Pactual Fundo de Fundos: tem como objetivo a aquisição de cotas de outros FIIs e recebíveis imobiliários.
    Analistas acreditam que apesar dos fundos de shopping que fazem parte da carteira terem impactado negativamente nos resultados obtidos pelo fundo nos últimos meses, o segmento é crucial para a estratégia planejada no longo prazo, que tem por objetivo carregar ativos de excelente qualidade e com oportunidade de ganho de capital.
  • XP Malls: fundo do segmento de shopping centers, ele se encontra entre os mais recomendados devido a qualidade do seu portfólio.
    Segundo analistas, assim que acabar a crise e voltarmos a normalidade, o fundo deve voltar a pagar bons dividendos e, nos preços atuais, provavelmente irá gerar ótima rentabilidade nos próximos anos.
  • CSHG Renda Urbana: fundo de imóveis dos segmentos de varejo e educacional.
    De acordo com analistas, a captação de recursos desse fundo híbrido da Credit Suisse na terceira emissão de cotas, encerrada em junho, possibilitará ao fundo ampliar a diversificação da carteira.
  • RBR Rendimentos High Grade: fundo de recebíveis imobiliários da RBR Asset.
    Analistas de mercado acreditam que o fundo está bem posicionado, dada sua carteira de baixo risco e spreads atrativos, resultando numa rentabilidade acima dos yields de NTN-B.

Destaque

Os fundos imobiliários híbridos ganharam destaque.

Isso porque investem em mais de uma classe de ativo, o que representa um menor nível de risco devido à diversificação de sua carteira de ativos, com fundos de diversos segmentos e recebíveis, além de inquilinos.

Expectativa para o segundo semestre

De acordo com analistas de mercado, existe uma ótima oportunidade de investimento em segmentos como os de escritórios e de recebíveis imobiliários. Porém, eles alertam para ter cautela com os setores de shoppings, pois apesar dos preços serem bem atrativos, o risco ainda é alto.

Além disso, os analistas avaliam que ao comparar os retornos de fundos de papel e de renda com os retornos obtidos em títulos públicos atrelados à inflação, os prêmios ofertados ainda são atrativos. E se a baixa dos juros permanecer, os FIIs poderão ser ainda mais apreciados.

Leia também:


Gostou da nossa matéria? Para ficar sempre atualizado, siga nossas Redes Sociais: Facebook, TwitterInstagram.

Para relatar erros, clique aqui. Conteúdo publicado originalmente por bonsinvestimentos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.