Os 10+ de janeiro de 2018

Atualizamos a nossa seção “Os 10+ da Renda Fixa” com o mapeamento dos 10 melhores investimentos para janeiro de 2018 na visão dos autores do blog “Bons Investimentos”:

melhores investimentos janeiro 2018

Obs.1: Mapeamento realizado em 04/jan/18. Não deve ser entendido como recomendação de compra, pois é apenas uma visão dos autores deste blog. Para atualizações e mais opções de investimentos, pode ser realizado o acesso direto ao site das corretoras / bancos: Daycoval, Easynvest, XP Investimentos e Rico.

Obs.2: Além das taxas de rentabilidade, outros fatores foram levados em consideração neste mapeamento, como a “saúde financeira” das instituições. 


Para quem está em busca de investimentos rentáveis e seguros, preparamos um material contendo a nossa estratégia de investimento e detalhando toda a nossa carteira. Você saberá exatamente onde fazemos nossas aplicações visando maximizar os lucros e os mecanismos que utilizamos para minimizar os riscos.

Não perca a oportunidade e conheça o nosso guia!


Previsão de rentabilidade líquida anual


Foram adotadas as seguintes premissas:

  • Juros compostos.
  • CDI: +6,89% ao ano
  • IPCA: +2,78% ao ano (acumulado dos últimos 12 meses)

Obs.: Foram utilizados valores vigentes no início de janeiro de 2017. Para consultar os valores atualizados e as previsões do CDI, SELIC e IPCA, acesse nossa seção específica sobre estes índices.

Esta previsão serve apenas como ordem de grandeza, pois como visto no artigo sobre os investimentos em Renda Fixa a verdadeira rentabilidade de títulos pós-fixados só é conhecida no momento do resgate do investimento.

Desempenho da poupança


Para fins comparativos, é bom saber também a rentabilidade da poupança, certo?

Com a queda da Taxa Selic para valores abaixo de 8,50%, a rentabilidade da poupança para depósitos feitos a partir de 04/05/12 muda de regra e passa a ser: 70% da Taxa Selic + TR.

Como a TR está em zero desde setembro de 2017 e a Taxa Selic está em 7,00%, estima-se uma rentabilidade líquida para os próximo 12 meses de 4,90%.

Obs.: Para os depósitos antigos em cadernetas de poupança (realizados antes de mai/12), a rentabilidade continua sendo “0,50% ao mês + TR”.

Segurança é fundamental: lembre-se do FGC


Os investimentos em LCI, LCA e CDB possuem um seguro automático de até R$ 250.000, por CPF e instituição financeira.

Para conhecer ou relembrar as características deste seguro, recomendamos a leitura do nosso artigo específico sobre o FGC.

Obs.: Apesar dos títulos públicos (Tesouro Direto) não serem garantidos pelo FGC, estes investimentos são considerados por especialistas os ativos mais seguros do mercado, conforme explicado no guia sobre o Tesouro Direto.


A escolha por determinado investimento é algo muito particular e não depende exclusivamente da rentabilidade, pois fatores como liquidez (ou seja, o prazo em que você poderá resgatar o dinheiro) e valores mínimos de aplicação devem ser levados em consideração.


Como o nosso blog é gratuito, caso tenha gostado deste material, nosso pedido é o mesmo de sempre: ajude-nos na divulgação, através do compartilhamento deste artigo no Facebook.




Veja Também:

Atualizar Boleto da Caixa e emitir segunda via Atualize o seu boleto da Caixa e emita a segunda via para pagamento de forma simples e rápida. Chega de perder tempo!
Como declarar despesas médicas no Imposto de Renda Aprenda de forma simples e didática como declarar despesas médicas na sua Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda.
CDB: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros! Aprenda o que é CDB e todas as características deste investimento. Saiba como conseguir os melhores rendimentos e utilize nosso simulador.

Como investir no Banco Daycoval?

logo daycoval investe

Após nossos artigos analisando os investimentos em LCI e CDB do Banco Daycoval, recebemos algumas perguntas de nossos leitores querendo mais informações sobre como investir neste banco através da plataforma Daycoval Investe.

Antes de nos aprofundarmos no tema, já podemos adiantar que o processo para investir no Banco Daycoval é simples, 100% online e você conhecerá neste artigo o passo a passo para fazer suas aplicações de forma rápida e sem dor de cabeça.

Como iniciar seus investimentos no Banco Daycoval?


Para iniciar seus investimentos no Banco Daycoval é necessária a abertura de uma conta na plataforma digital “Daycoval Investe” (clique aqui para conhecer).

logo daycoval investe

Para abrir a conta você precisará anexar uma cópia digitalizada dos seguintes documentos (pode ser foto tirada de seu smartphone desde que tenha boa qualidade):

  • Documento de identificação: CNH ou RG
  • CPF
  • Comprovante de residência

documentos daycoval investe

Além da possibilidade de abertura de conta no site deste banco, recentemente foi lançado o aplicativo “Daycoval Abre Conta”, facilitando ainda mais o procedimento para iniciar os investimentos no banco.

daycoval abre conta app

Ressaltamos que a conta aberta no “Daycoval Investe” é exclusiva para a realização de investimentos. Por isso, ela é totalmente isenta de tarifas, não possui taxa de corretagem e nem cobrança de custódia.

Como investir no Daycoval Investe?


Após a abertura da conta no “Daycoval Investe” você receberá as seguintes informações:

  • Dados bancários da sua conta Daycoval: número do banco (707), número da agência e número da conta.
  • Número do seu login.
  • Senha eletrônica.
  • Código de segurança.

Obs.: A senha eletrônica e o código de segurança podem e devem ser alterados após o primeiro acesso por questões de segurança.

De posse dos dados bancários, você poderá fazer a transferência de seus recursos para a conta do “Daycoval Investe” e escolher o investimento para aplicar seu dinheiro.

A seguir faremos uma ilustração contendo o passo a passo para você realizar o seu investimento em Renda Fixa através do site após a transferência do dinheiro que pretende aplicar:

  1. Acesse o site “daycovalinveste.com.br”.
  1. Insira o número do seu login no canto superior direito.

login daycoval investe

  1. Insira a sua senha eletrônica.

senha eletronica daycoval investe

  1. Você terá acesso à plataforma de investimentos. No menu lateral esquerdo, selecione “Investimentos”.

investimentos daycoval

  1. Selecione a opção “Aplicar – Renda Fixa”.

renda fixa daycoval investe

  1. Escolha o período da sua aplicação (“Qtd. dias corridos”) ou a “Data de vencimento”, o “Valor do investimento” e clique em “Exibir Produtos”.

lci e cdb daycoval investe

  1. Serão apresentadas a você todas as opções disponíveis de investimentos em Renda Fixa. Basta selecionar aquela que melhor atende ao seu interesse e clicar em “Investir”.

investir daycoval

  1. Após selecionar o investimento, abrirá outra tela para você confirmar os dados selecionados.

lci daycoval

  1. Insira o código de segurança para efetivar o investimento.

aplicação daycoval investe

  1. Seu investimento foi realizado!

comprovante daycoval investe

Ressaltamos que além dos investimentos em Renda Fixa (CDB, LCI, LCA e LF), você poderá também aplicar seu dinheiro em Fundos de Investimento através desta plataforma.

Como resgatar o dinheiro investido no Daycoval Investe?


Se você fez uma aplicação com liquidez diária, poderá solicitar o resgate a qualquer momento.

Para isto, basta selecionar a opção “Investimento” no menu lateral esquerdo e clicar em “Resgatar – Renda Fixa” ou “Resgatar – Fundos de Investimento”.

resgatar investimento daycoval

Caso o seu investimento não tenha liquidez diária, você precisará aguardar o prazo de vencimento da aplicação para poder utilizar o dinheiro, que será transferido automaticamente para a sua conta investimento do Daycoval.

Nestes casos, para consultar o saldo disponível após o resgate do investimento, você precisa selecionar “Conta corrente” no menu lateral esquerdo e clicar em “Extrato detalhado”.

extrato conta corrente daycoval

Como retornar o dinheiro para meu banco?


Para retornar com o dinheiro investido no Banco Daycoval para o seu banco de origem, o procedimento é muito simples.

Basta selecionar “Transferências” no menu lateral esquerdo e fazer a solicitação de “DOC ou TED” para a sua conta.

transferencia doc ted daycoval

Lembrando que uma das grandes vantagens do Banco Daycoval é não cobrar tarifa para manutenção de conta investimento e nem para a realização de TED / DOC.

Portanto, você não pagará nada para retornar com o dinheiro para o seu banco.

Aplicativo do Banco Daycoval


Recentemente foi lançado o aplicativo “Banco Daycoval – Dayconnect” com o objetivo de facilitar e agilizar o acesso a todos os serviços do banco.

Com o app “Banco Daycoval – Dayconnect” você pode:

  • Visualizar o extrato de sua conta.
  • Realizar aplicações e resgates.
  • Agendar investimentos e transferências.
  • Acompanhar seus investimentos.

Portanto, todas as informações e serviços que foram apresentados neste artigo também estão disponíveis no aplicativo do Daycoval.

app aplicativo banco daycoval dayconnect

Para acessar as funcionalidades do aplicativo, após fazer o download, você usará os mesmos dados de acesso da sua conta através do site:

  • Código do usuário (login)
  • Senha eletrônica
  • Código de segurança

Canais de comunicação


O Daycoval possui diversos canais de comunicação para atender os investidores, a saber:

Adicionalmente, existe a possibilidade de ser atendido através de chat online no próprio site do Daycoval Investe.

Considerações finais sobre o Daycoval Investe


Esperamos que as informações apresentadas neste artigo tenham sido suficientes para demonstrar como é fácil e rápido investir na plataforma Daycoval Investe.

Se quiser maiores detalhes sobre os investimentos em Renda Fixa deste banco, sugerimos acesso aos nossos artigos específicos:

Caso tenha alguma experiência com este banco, dúvidas, críticas ou elogios, basta deixar seu comentário aqui embaixo. Teremos o maior prazer em responder sua mensagem!

Veja Também:

CDB do Banco Daycoval é um bom investimento? Conheça as principais características do CDB do Banco Daycoval (aplicação mínima, prazos e rendimento) e entenda se este é um bom investimento.
Cartão Mercado Livre é bom? Entenda tudo sobre o Cartão Mercado Livre: anuidade, tarifas, limites, cartões adicionais, benefícios e programa de pontos. Descubra se este é um bom cartão de crédito para você!
Código do Banco Santander Consulte o número do Banco Santander e aprenda como utilizá-lo da maneira correta em transferências eletrônicas (TED ou DOC).

RDB: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros!

Apesar de pouco conhecido entre a maior parcela dos investidores iniciantes, as aplicações em RDB vem ganhando cada vez mais espaço em função das atrativas taxas de juros oferecidas por diversas financeiras.

Sendo assim, preparamos um artigo completo sobre investimentos em RDB para que você entenda absolutamente tudo sobre esta modalidade de investimento, consiga simular suas aplicações e otimizar seus lucros sem abrir mão da tradicional segurança da Renda Fixa.




O que é RDB? Como funciona?


RDB ou “Recibo de Depósito Bancário” é um título de Renda Fixa que pode ser emitido tanto por um banco quanto por uma financeira. Ao investir seu dinheiro em um RDB você estará emprestando esta quantia à instituição financeira e receberá futuramente este valor acrescido dos juros acordados no momento da aplicação.

Sendo assim, é estabelecida uma relação de troca entre o investidor e a instituição financeira, na qual o investidor é beneficiado através do recebimento de juros, enquanto a instituição financeira consegue captar recursos para financiar suas atividades.

Qual a diferença entre RDB e CDB?


Da mesma forma que LCI e LCA são consideradas irmãs gêmeas, também podemos fazer esta associação entre RDB e CDB, pois ambos possuem características de funcionamento muito semelhantes.

Entretanto, existem duas diferenças entre RDB e CDB que merecem ser destacadas:

  • Enquanto um CDB pode ser negociado antes da data de vencimento, o RDB é inegociável e intransferível, ou seja, a liquidez é apenas no vencimento.
  • O RDB pode ser emitido tanto por bancos quanto financeiras, mas o CDB não pode ser emitido por financeiras.

Apesar dos bancos terem a possibilidade de emitir RDB, não é comum isto acontecer. Sendo assim, geralmente os RDBs disponíveis no mercado são aqueles disponibilizados por financeiras.

Valores mínimos para investimento inicial em RDB


Os valores mínimos para investimentos em RDB variam de acordo com a instituição financeira.

Fizemos uma consulta na internet e levantamos os valores mínimos exigidos por três financeiras que emitem RDB, a saber:

  • Omni Financeira: R$ 1.000
  • Avista Financeira: R$ 10.000
  • Caruana Financeira: R$ 20.000

Prazos de aplicação em RDB


Apesar de não existir um prazo mínimo para investimentos em RDB, o mais comum é que as financeiras solicitem aplicações de pelo menos 1 ano.

Por outro lado, é possível encontrar prazos máximos de até 10 anos, como é o caso da Avista Financeira.

Ressaltamos que quanto maior for o prazo do seu investimento, maior terá que ser a sua exigência de rentabilidade, como uma forma de recompensa por deixar o seu dinheiro “preso” na instituição financeira.

Resgates parciais do dinheiro investido em RDB


Algumas financeiras permitem que o investidor faça um resgate parcial antes da data de vencimento do RDB.

Entretanto, geralmente o investidor é penalizado com a perda de rentabilidade.

Por exemplo, o seu RDB possuía um prazo de vencimento para 8 anos e rentabilidade de 120% do CDI. Entretanto, após 4 anos você precisou do dinheiro e a instituição financeira aceitou o resgate antecipado mediante a redução da taxa de rentabilidade de 120 para 116% do CDI.

Por isso, é importante se informar com a instituição financeira sobre esta possibilidade de resgate antecipado antes de efetuar a aplicação do dinheiro.

Rentabilidade em RDB


Geralmente, os RDBs disponibilizados possuem duas modalidades de rentabilidade:

  • RDB pós-fixado: a rentabilidade é determinada de acordo com o desempenho de um indexador e só é conhecida, efetivamente, no momento do resgate da aplicação.

Exemplo: Taxa pós-fixada de 120% do CDI.

  • RDB pré-fixado: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação.

Exemplo: Taxa pré-fixada de 11% ao ano.

Existe também a possibilidade de você encontrar RDB com rentabilidade híbrida, ou seja, a soma de uma taxa pré com outra pós-fixada (por exemplo: IPCA + 6,30%). Entretanto, esta rentabilidade híbrida é mais aplicada aos investimentos em CDB e nunca vimos um RDB com este tipo de taxa

Impostos em RDB


As aplicações em RDB possuem a incidência dos mesmos impostos aplicados ao CDB, a saber:

  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF): aplicado somente quando o resgate acontece em prazo menor do que 30 dias. A alíquota é regressiva com o tempo e apresentada na tabela a seguir:

rdb imposto iof tributação

  • Imposto de Renda (IR): aplicável em todos os casos, ou seja, todos os investidores sofrem esta tributação. A alíquota também é regressiva com o tempo:

rdb imposto de renda ir tributação

O IOF e o IR são recolhidos na fonte, ou seja, o dinheiro que você recebe após o resgate já vem com todas as deduções.

É importante frisar que as alíquotas destes impostos incidem somente sobre o lucro.

Riscos em RDB


O principal risco de qualquer investidor é a falência da instituição financeira na qual ele aplicou o seu dinheiro.

Entretanto, quando se trata de investimentos em Renda Fixa existe um seguro grátis e automático denominado FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

O limite máximo garantido pelo FGC é de R$ 250.000 e além de possuir cobertura para os tradicionais investimentos em LCI, LCA e CDB, por exemplo, é importante ressaltar que as aplicações em RDB também são garantidas pelo FGC.

Obs.: Caso você ainda não conheça as características deste seguro, te convidamos a ler nosso artigo específico sobre o FGC.

Entretanto, apesar da existência deste seguro, acreditamos que você não queira investir em uma instituição ruim e vê-la “quebrar” antes do resgate do seu dinheiro, pois isto implicaria no início de um processo burocrático até que o FGC devolva os valores aplicados.

Desta forma, pensando justamente em auxiliar investidores iniciantes, montamos um guia contendo toda a nossa estratégia de investimentos visando maximizar os lucros e minimizar os riscos de nossos investimentos.

Neste guia, mostramos quais são os bancos nos quais nos sentimos confortáveis para investir e também revelamos qual a corretora independente utilizamos.

Além disso, nós também ensinamos uma maneira fácil, rápida e gratuita para que você mesmo aprenda a identificar instituições financeiras sólidas e confiáveis para investir o seu dinheiro.

Portanto, caso você tenha interesse em melhorar sua vida financeira, acesse o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis”.

Como investir em RDB


Basicamente, o investir interessado em aplicar nesta modalidade possui dois caminhos a seguir:

  • Direto: através da abertura de conta na instituição emissora do RDB.
  • Indireto: através da abertura de conta em uma corretora independente.

Pode parecer que o caminho direto é mais vantajoso, pois qual seria motivação de abrir conta em uma corretora para depois investir em outra instituição, correto?

Contudo, a principal vantagem de investir através de corretoras independentes é justamente o fato destas funcionam como “pontes” entre o investidor e as diversas instituições financeiras.

Desta forma, enquanto no banco o investidor tem a possibilidade de optar somente pelos produtos daquela instituição, na corretora existe o acesso a um leque maior de opções de investimentos, uma vez que as corretoras reúnem produtos de diversos bancos e financeiras.

Sendo assim, através das corretoras independentes o investidor amplia o seu “cardápio” de investimentos.

Calculadoras de RDB


A seguir, apresentaremos duas calculadoras para você simular o seu investimento em RDB.

A utilização dos simuladores é simples, basta preencher os campos sinalizados com “+” e os demais campos serão calculados de forma automática.

Para a Taxa CDI, você poderá utilizar os valores atuais, as previsões do mercado ou mesmo especular qualquer valor da sua cabeça.

Obs.: Temos uma seção específica com o histórico dos principais indexadores da Renda Fixa e outra seção com as respectivas projeções.

Boa diversão!

Simulador de RDB pós-fixado


Simulador de RDB pré-fixado


Atenção: Os simuladores possuem a intenção de uso educativo. Toda e qualquer decisão tomada após as simulações é de exclusiva responsabilidade do leitor.

Conforme ressaltado anteriormente, em investimentos pós-fixados, você só saberá a exata rentabilidade no dia do vencimento da aplicação em função das variações dos indexadores.

A Taxa CDI, por exemplo, é calculada e divulgada diariamente pela CETIP. Ou seja, qualquer mudança afeta a sua rentabilidade já no dia seguinte.

Portanto, os valores encontrados nestes simuladores devem ser entendidos como uma ordem de grandeza da sua rentabilidade, que poderá ser ligeiramente diferente de nossos cálculos.

Qual o melhor investimento: CDB ou RDB?


Como o RDB é considerado o irmão gêmeo do CDB em função de ambos possuírem as mesmas características e tributação, é muito fácil comparar a rentabilidade entre estes dois investimentos.

De forma simples e direta, aquele investimento com a maior taxa será o mais rentável.

Portanto, um RDB oferecendo taxa de 125% do CDI sempre será melhor em termos de rentabilidade do que um CDB com taxa de 118% do CDI, se considerarmos o mesmo prazo de investimento.

Entretanto, é importante que você considere outras variáveis além da rentabilidade, como por exemplo: investimento mínimo inicial, prazo de vencimento e possibilidade de resgates antecipados.

Considerações finais


Vimos neste artigo os principais tópicos sobre o investimento em RDB:

  • O que é e como funciona
  • Valor mínimo
  • Prazos de aplicação
  • Resgates antecipados
  • Tipos de rentabilidade
  • Impostos
  • Riscos
  • Como investir
  • Simuladores
  • Comparativo com CDB

Esperamos que a leitura deste material tenha sido agradável e útil para você aprimorar seus conhecimentos neste tipo de aplicação.

Tentamos utilizar uma linguagem simples e com diversos exemplos para facilitar a sua compreensão.

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Isto mostra que você preza pela leitura para ampliar seus horizontes.

Para elevar ainda mais os seus conhecimentos sobre o mundo da Renda Fixa, novamente te convidamos a conhecer o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis”. Temos certeza que irá gostar!


Para consultar informações sobre demais investimentos em Renda Fixa, acesse nossos artigos específicos:


Caso você tenha gostado deste material e acredite que ele possa ser útil para melhorar a saúde financeira de seus amigos e familiares, que tal compartilhar e marcá-los no Facebook?

Fique à vontade para fazer sugestões, elogios e reclamações! Para isso, basta deixar um comentário aqui embaixo. Teremos grande felicidade em receber a sua mensagem!




Veja Também:

Empréstimo pessoal do Banco do Brasil: veja armadilhas e simulador! Saiba quem pode adquirir o empréstimo pessoal do Banco do Brasil, aprenda a encontrar as menores taxas de juros e como usar o simulador de empréstimo.
Fatura e segunda via do Cartão Riachuelo Consulte a fatura do seu Cartão Riachuelo ou solicite a segunda via do seu boleto. Evite atrasos e multas!
Os 10+ de fevereiro de 2018 Apresentação dos 10 melhores investimentos em Renda Fixa para fevereiro de 2018. Saiba onde encontrar e fazer estas aplicações de forma segura e inteligente.

LF: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros!

A maior parcela dos investidores em Renda Fixa conhecem bem as características das aplicações em LCI e CDB. Entretanto, a Letra Financeira ou LF é sempre relegada a segunda plano.

Você saberia nos dizer quais os motivos da pouca visibilidade da Letra Financeira?

Se você quer descobrir e aprender absolutamente tudo de importante sobre este investimento, te convidamos a ler este artigo até o final.




O que é LF? Como funciona?


Letra Financeira ou LF é um título privado de Renda Fixa emitido por instituições financeiras para captação de recursos visando o financiamento de suas atividades de crédito, como, por exemplo, empréstimos.

Resumidamente, aplicar em títulos de Renda Fixa significa emprestar dinheiro para o emissor do respectivo título.

Para a Letra Financeira, o investidor empresta um determinado valor ao banco e, ao final da aplicação, este banco devolverá o valor investido acrescido dos juros pactuados no momento do investimento.

Valor mínimo para investimento em LF


O valor mínimo para investimento em Letra Financeira é de R$ 150.000, independente da instituição financeira.

Esta é a primeira das desvantagens da aplicação em LF, pois é possível investir em CDB e LCI com valores iniciais muito menores.

Prazos de aplicação em LF


Neste quesito temos a segunda desvantagem da LF, pois o prazo mínimo de aplicação é de 2 anos.

Adicionalmente, não é possível fazer resgates parciais do dinheiro investido. Ou seja, o seu dinheiro fica “preso” até a data de vencimento da aplicação.

Desta forma, o investidor perde a flexibilidade oferecida por outras aplicações de curto prazo.

Em relação ao prazo máximo, é possível encontrar algumas instituições financeiras oferecendo possibilidade de investimento de até 8 anos.

Rentabilidades da LF


A grande maioria das Letras Financeiras disponíveis no mercado são pós-fixadas e atreladas ao CDI. Entretanto, nada impede uma instituição financeira de emitir uma LF pré-fixada ou híbrida.

Por isto, vamos apresentar as características de todas estas modalidades de rentabilidade.

  • LF pós-fixada: a rentabilidade é determinada de acordo com o desempenho de um indexador e só é conhecida, efetivamente, no momento do resgate do investimento.

Exemplo: LF com taxa pós-fixada de 110% do CDI.

  • LF pré-fixada: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação.

Exemplo: LF com taxa pré-fixada de 11,5% ao ano.

  • LF híbrida: a rentabilidade é determinada pela soma de uma taxa pós-fixada com uma taxa pré-fixada.

Exemplo: LF com taxa híbrida de “IPCA + 5,80%”.

Neste caso, o indexador pós-fixado é o IPCA (índice oficial de inflação) e a taxa pré-fixada foi definida em 5,80%. Portanto, a rentabilidade final da LF será o somatório destas taxas.

Apesar das rentabilidades das modalidades pós-fixada e híbrida só serem conhecidas com exatidão no momento do resgate em função da variação do indexador (CDI ou IPCA) ao longo da aplicação, é possível fazer uma estimativa de quanto você receberá utilizando os dados históricos e as previsões do Boletim Focus.

Impostos da LF


Assim como os investimentos em CDB, as aplicações em LF estão sujeitas ao pagamento de Imposto de Renda (IR) .

Como o período mínimo de aplicação em LF é de 2 anos, a alíquota do Imposto de Renda é fixa em 15%.

Ressalta-se que o valor devido para o pagamento do Imposto de Renda é recolhido pela instituição financeira no momento do resgate da aplicação.

Sendo assim, o valor pago pelo banco já vem com o desconto do IR e você não precisa se preocupar em fazer cálculos para saber o quanto deve e nem imprimir guias para efetuar o pagamento.

É importante saber também que o Imposto de Renda em LF é cobrado somente em cima do lucro da aplicação.

Desta forma, se você investiu R$ 200.000 e o lucro da sua aplicação foi de R$ 50.000, a alíquota de 15% do Imposto de Renda será cobrada somente em cima deste lucro de R$ 50.000.

Neste exemplo específico, o investidor precisaria pagar R$ 7.500 de Imposto de Renda (15% de R$ 50.000).

Riscos da aplicação em LF


Infelizmente, a LF não possui a cobertura do FGC, considerado a principal proteção do investidor de Renda Fixa.

O Fundo Garantidor do Crédito (FGC) é um seguro grátis e automático para investidores com aplicações em CDB e LCI, por exemplo, cujo limite máximo garantido é de R$ 250.000.

Obs.: Caso você ainda não conheça as características deste seguro, te convidamos a ler nosso artigo específico sobre o FGC.

Sendo assim, dentro dos tradicionais investimentos em Renda Fixa, as aplicações em Letra Financeira são consideradas de maior risco.

Desta forma, se a instituição financeira na qual você aplicou o seu dinheiro falir, você não terá a garantia de devolução dos valores investidos.

Vantagens e desvantagens do investimento em LF


As principais desvantagens dos investimentos em LF são:

  • Valor mínimo para investimento muito alto: R$ 150.000.
  • Prazo mínimo da aplicação de 2 anos.
  • Impossibilidade de fazer resgates parciais antes do vencimento.
  • Aplicação não possui a cobertura do FGC.

Os defensores da LF como uma boa alternativa de investimento mencionam o fato da sua rentabilidade ser geralmente superior às rentabilidades oferecidas por outros produtos da Renda Fixa.

Entretanto, nunca percebemos uma diferença considerável entre as rentabilidades oferecidas por LFs e CDBs, por exemplo.

Sendo assim, percebemos mais desvantagens do que vantagens na elaboração de uma carteira de investimentos com a inclusão de aplicações em LF, uma vez que é possível conseguir CDBs pagando maiores taxas e com a cobertura do FGC.

Contudo, é necessário ter cautela na seleção dos seus investimentos para evitar aplicar seu dinheiro em instituições financeiras de baixa qualidade.

Pensando justamente em sanar esta dificuldade de muitos investidores iniciantes, montamos um guia contendo toda a nossa estratégia de investimentos visando maximizar os lucros e minimizar os riscos de nossos investimentos.

Neste guia, mostramos quais são os bancos nos quais nos sentimos confortáveis para investir e também revelamos qual a corretora independente utilizamos.

Além disso, nós também ensinamos uma maneira fácil, rápida e gratuita para que você mesmo aprenda a identificar bancos com boa saúde financeira para investir o seu dinheiro.

Portanto, caso você tenha interesse em melhorar sua vida financeira, acesse o guia Investimentos Seguros e Rentáveis.

Como investir em LF


Basicamente, o investir interessado em aplicar em Letra Financeira (LF) possui dois caminhos:

  • Direto: através da abertura de conta na instituição emissora da LF.
  • Indireto: através da abertura de conta em uma corretora independente.

Pode parecer que o caminho direto é mais vantajoso, pois qual seria motivação de abrir conta em uma corretora para depois investir em outro banco, correto?

Entretanto, a vantagem de investir via corretoras independentes é justamente o fato destas funcionarem como “pontes” entre o investidor e os diversos bancos.

Ou seja, enquanto no banco o investidor tem a possibilidade de optar somente pelos produtos daquela instituição, na corretora existe o acesso a um leque maior de opções de investimento, uma vez que as corretoras reúnem produtos de diversas instituições financeiras.

Desta forma, a principal vantagem para o investidor é a ampliação do “cardápio” de investimentos

Calculadoras de LF


A seguir, apresentaremos duas calculadoras para você simular o investimento em LF pós-fixada e atrelada ao CDI ou LF pré-fixada.

A utilização destes simuladores é muito fácil, basta preencher os campos marcados com o sinal “+” e os demais campos serão calculados automaticamente.

Para a Taxa CDI, você poderá utilizar o valor atual ou especular qualquer valor da sua cabeça.

Simulador de LF pós-fixada


Simulador de LF pré-fixada


Atenção: O simulador possui a intenção de uso educativo. Toda e qualquer decisão tomada após as simulações é de exclusiva responsabilidade do leitor.

Conforme ressaltado anteriormente, em investimentos pós-fixados, você só saberá a exata rentabilidade no dia do vencimento da aplicação em função das variações dos indexadores.

A Taxa CDI, por exemplo, é calculada e divulgada diariamente pela CETIP. Ou seja, qualquer mudança afeta a sua rentabilidade já no dia seguinte.

Portanto, os valores encontrados neste simulador devem ser entendidos como uma ordem de grandeza da sua rentabilidade, que poderá ser ligeiramente diferente de nossos cálculos.

Qual o melhor investimento: LF ou CDB?


A LF possui praticamente a mesma característica de tributação do CDB, pois ambas sofrem a incidência de Imposto de Renda.

Sendo assim, para prazos iguais ou maiores do que 2 anos (aplicação mínima das LFs), a comparação é fácil e direta: aquele investimento com maior taxa de juros será o mais rentável.

Por exemplo: para o prazo de 3 anos, uma LF com taxa de 118% do CDI sempre será mais rentável do que um CDB com taxa de 114% do CDI.

Obs.: É preciso ressaltar que o CDB possui diferentes alíquotas para o pagamento do imposto de renda, sendo regressivas com o tempo. Para entender melhor a tributação neste tipo de investimento, consulte nossa seção sobre impostos.

Qual o melhor investimento: LF ou LCI?


A comparação entre LF e LCI é mais complexa do que a simples comparação entre LF e CDB em função dos investimentos em LCI serem isentos do pagamento de Imposto de Renda.

Sendo assim, para facilitar a sua vida preparamos uma tabela capaz de responder rapidamente qual o melhor investimento entre LF e LCI.

Obs.: A tabela é “multiuso” e pode ser utilizada também para comparar LF com LCA ou LCI / LCA com CDB.

Para utilizar esta tabela de forma adequada, basta saber qual o período da aplicação e verificar as taxas equivalentes de LCI e LF.

LF ou LCI qual o melhor investimento

Obs.: Foi  utilizada a fórmula de juros compostos para a montagem desta tabela.

A tabela nos indica, por exemplo, que uma LCI com taxa de 94% do CDI será igual a uma LF com taxa de 108% do CDI no prazo de 1.080 dias (± 3 anos).

Portanto, para este prazo de 1.080 dias uma LF precisa ter rentabilidade superior a 108% do CDI para “ganhar” de uma LCI com taxa de 94% do CDI.

Considerações finais


Vimos neste artigo os principais tópicos sobre o investimento em Letra Financeira:

  • O que é e como funciona o investimento em LF
  • Valor mínimo
  • Prazos de aplicação
  • Tipos de rentabilidade
  • Imposto de Renda
  • Riscos
  • Vantagens e desvantagens
  • Como investir em LF
  • Simulador de LF
  • Comparativo com CDB e LCI

Esperamos que a leitura deste material tenha sido agradável e útil para você aprimorar seus conhecimentos neste tipo de aplicação.

Tentamos utilizar uma linguagem simples e com diversos exemplos para facilitar a sua compreensão.

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Isto mostra que você preza pela leitura para ampliar seus horizontes.

Para elevar ainda mais os seus conhecimentos sobre o mundo da Renda Fixa, novamente te convidamos a conhecer o guia Investimentos Seguros e Rentáveis. Temos certeza que irá gostar!


Para consultar informações sobre demais investimentos, acesso nossos artigos específicos:


Caso você tenha gostado deste material e acredite que ele possa ser útil para melhorar a saúde financeira de seus amigos e familiares, que tal compartilhar e marcá-los no Facebook?

Fique à vontade para fazer sugestões, elogios e reclamações! Para isso, basta deixar um comentário aqui embaixo. Teremos grande felicidade em receber a sua mensagem!




Veja Também:

Quais os melhores empréstimos online para negativado? Listamos as 3 melhores oportunidades de empréstimo para negativado online. Use o simulador para saber o valor das suas prestações!
Segunda via da fatura do Cartão Avista Solicite de maneira simples e rápida a segunda via da fatura do seu Cartão Avista e evite o pagamento de multas e juros. Todo o procedimento para emissão do novo boleto é gratuito.
Como entrar no Facebook? Entre diretamente na sua conta do Facebook e conheça dicas de segurança para evitar ter seus dados roubados por hackers.

Os 10+ de novembro de 2017

Atualizamos a nossa seção “Os 10+ da Renda Fixa” com o mapeamento dos 10 melhores investimentos para novembro de 2017 na visão dos autores do blog “Bons Investimentos”:

melhores investimentos para novembro de 2017

Obs.1: Mapeamento realizado em 01/nov/17. Não deve ser entendido como recomendação de compra, pois é apenas uma visão dos autores deste blog. Para atualizações e mais opções de investimentos, pode ser realizado o acesso direto ao site das corretoras / bancos: Daycoval, Easynvest, XP Investimentos e Rico.

Obs.2: Para encontrar investimentos em LCI e LCA para curto prazo (abaixo de 6 meses), acesse o site do Daycoval através deste link.

Obs.3: Além das taxas de rentabilidade, outros fatores são levando em consideração neste mapeamento, como, por exemplo, “saúde financeira” das instituições. 


Para quem está em busca de investimentos rentáveis e seguros, preparamos um material contendo a nossa estratégia de investimento e detalhando toda a nossa carteira. Você saberá exatamente onde fazemos nossas aplicações visando maximizar os lucros e os mecanismos que utilizamos para minimizar os riscos.

Não perca a oportunidade e conheça o nosso guia!


Previsão de rentabilidade líquida anual


Foram adotadas as seguintes premissas:

  • Juros compostos.
  • CDI: +7,39% ao ano
  • IPCA: +2,54% ao ano (acumulado dos últimos 12 meses)

Obs.: Foram utilizados valores vigentes no início de novembro de 2017. Para consultar os valores atualizados e as previsões do CDI, SELIC e IPCA, acesse nossa seção específica sobre estes índices.

Esta previsão serve apenas como ordem de grandeza, pois como visto no artigo sobre os investimentos em Renda Fixa a verdadeira rentabilidade de títulos pós-fixados só é conhecida no momento do resgate do investimento.

Desempenho da poupança


Para fins comparativos, é bom saber também a rentabilidade da poupança, certo?

Com a queda da Taxa Selic para valores abaixo de 8,50%, a rentabilidade da poupança para depósitos feitos a partir de 04/05/12 muda de regra e passa a ser: 70% da Taxa Selic + TR.

Como a TR foi zero em setembro e outubro e a Taxa Selic estava em 7,50%, estima-se uma rentabilidade líquida para os próximo 12 meses de 5,25%.

Obs.: Para os depósitos antigos em cadernetas de poupança (realizados antes de mai/12), a rentabilidade continua sendo “0,50% ao mês + TR”. O desempenho desta modalidade nos últimos 12 meses foi de 7,3%.

Segurança é fundamental: lembre-se do FGC


Os investimentos em LCI, LCA e CDB possuem um seguro automático de até R$ 250.000, por CPF e instituição financeira.

Para conhecer ou relembrar as características deste seguro, recomendamos a leitura do nosso artigo específico sobre o FGC.

Obs.: Apesar dos títulos públicos (Tesouro Direto) não serem garantidos pelo FGC, estes investimentos são considerados por especialistas os ativos mais seguros do mercado, conforme explicado no guia sobre o Tesouro Direto.


A escolha por determinado investimento é algo muito particular e não depende exclusivamente da rentabilidade, pois fatores como liquidez (ou seja, o prazo em que você poderá resgatar o dinheiro) e valores mínimos de aplicação devem ser levados em consideração.


Como o nosso blog é gratuito, caso tenha gostado deste material, nosso pedido é o mesmo de sempre: ajude-nos na divulgação, através do compartilhamento deste artigo no Facebook.




Veja Também:

Como ganhar dinheiro com ações Aprenda o funcionamento básico das três principais formas de ganhar dinheiro com ações: venda após valorização, dividendos e juros sobre capital próprio.
Os 10+ de fevereiro Apresentação dos 10 melhores investimentos para fevereiro. Saiba onde encontrar e fazer estas aplicações de forma segura e inteligente.
Fatura e segunda via do Cartão Mastercard Consulte a fatura do seu Cartão Mastercard ou solicite a segunda via do seu boleto. Evite atrasos e multas!

LCA: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros!

As pessoas interessadas em ingressar no mundo dos investimentos podem ficar confusas no início desta jornada em função da “sopa de letrinhas” das diversas aplicações. Afinal, o que é LCA, LCI e CDB?

Sendo assim, decidimos criar um artigo focado em LCA para que você aprenda tudo sobre este investimento e possa maximizar seus lucros nesta modalidade de aplicação financeira.




O que é LCA? Como funciona?


A LCA ou “Letra de Crédito do Agronegócio” é um título privado de Renda Fixa emitido por bancos com o objetivo de captar recursos para financiar o setor agropecuário. Nesta aplicação, o investidor “empresta” seu dinheiro para o banco e ao final do investimento, a instituição financeira devolve o valor investido mais os juros do período.

lca o que é e como funciona

Portanto, cria-se uma relação benéfica para ambas as partes, uma vez que o investidor é recompensado através do recebimento de juros e o banco consegue captar recursos para financiar o agronegócio.

É importante ressaltar que as atividades do agronegócio envolvem uma extensão cadeia produtiva em nosso país, desde a pecuária e agricultura até o fornecimento de equipamentos industrializados para o setor e a comercialização nacional e internacional, por exemplo.

Obs.: Os títulos de Renda Fixa podem ser chamados de títulos públicos quando se referem ao Tesouro Direto ou títulos privados quando se referem a LCI, LCA e CDB.

Impostos e tributação em LCA


Uma das principais vantagens dos investimentos em LCA é justamente a isenção do pagamento de impostos (IR e IOF).

Contudo, é preciso ter em mente que o simples fato de um investimento ser livre de tributação não o torna obrigatoriamente melhor do que aplicações com a cobrança de impostos.

Desta forma, procure avaliar também fatores como prazo de vencimento, liquidez, valores para aplicação inicial e rentabilidade.

Prazos de aplicação em LCA


Muitos especialistas apontam o prazo de carência mínimo de 90 dias como a principal desvantagem dos investimentos em LCA.

Desta forma, se você investir seu dinheiro hoje em uma LCA, precisará esperar, no mínimo, um prazo de 90 dias para efetuar o primeiro resgate do dinheiro aplicado.

Sendo assim, o investidor perde em termos de flexibilidade e não terá a liquidez diária encontrada na Poupança e em outras aplicações como Tesouro Direto e alguns CDBs.

Por outro lado, o prazo máximo geralmente é de 3 anos.

Valores mínimos para investimento em LCA


Uma desvantagem da LCA em relação à sua irmã gêmea mais famosa (LCI) está no fato dos grandes bancos cobrarem valores mais elevados para início das aplicações, a saber:

  • Caixa Econômica: R$ 5.000.000 (cinco milhões de reais!)
  • Bradesco: R$ 300.000
  • Itaú: R$ 100.000 (exclusivo para clientes Personnalité)
  • Banco do Brasil: R$ 30.000

Obs.: Valores vigentes em out/17. Infelizmente não conseguimos informações sobre a LCA do Santander. Para atualizações, sugerimos consultas diretas aos bancos de interesse.

Ressaltamos ser possível encontrar LCAs em bancos de menor porte, cujos atrativos são melhores taxas de juros e investimentos iniciais mais modestos, sendo possível começar suas aplicações com apenas R$ 1.000.

Resgates parciais em LCA


Certos bancos possibilitam que o investidor faça resgates parciais do dinheiro aplicado em LCA.

Porém, é preciso observar o prazo de carência para começar a solicitar resgates parciais (no mínimo de 90 dias) e o saldo mínimo necessário para manutenção da aplicação no banco.

Por exemplo, na LCA da Caixa, o investidor tem a possibilidade de fazer resgates parciais a partir de lotes de R$ 1.000.000 desde que permaneça um saldo mínimo de R$ 5.000.000 na aplicação.

Rentabilidades da LCA


Em termos de rentabilidade, podemos dividir a LCA em três modalidades:

  • LCA pré-fixada: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação.

Exemplo: LCA com taxa pré-fixada de 8,50% ao ano.

  • LCA pós-fixada: a rentabilidade é atrelada a um indexador e só é conhecida, efetivamente, no momento do resgate da aplicação. É a modalidade de LCA mais disponibilizada no mercado.

Exemplo: LCA com taxa pós-fixada de 85% do CDI.

  • LCA híbrida: a rentabilidade é dada pela soma de uma taxa pós e outra pré-fixada. Em função de existir uma taxa pós-fixada, a rentabilidade também só será conhecido no resgate da aplicação.

Exemplo: LCA com taxa híbrida de “IPCA + 4,20%”.

Apesar das rentabilidades das modalidades pós-fixada e híbrida só serem conhecidas com exatidão no momento do resgate em função da variação do indexador (CDI ou IPCA) ao longo da aplicação, é possível fazer uma estimativa de quanto você receberá utilizando os dados históricos e/ou as previsões do mercado (Boletim Focus).

Obs.: Temos uma seção específica com o histórico dos principais indexadores da Renda Fixa e outra seção com as respectivas projeções.

Onde encontrar os melhores rendimentos em LCA?


A maior parcela dos investidores inicia seus investimentos através da aplicação em produtos da Renda Fixa oferecidos pelo seu próprio banco.

Entretanto, é importante você se conscientizar que as taxas de juros oferecidas pelos grandes bancos que atuam no Brasil são ruins e, em alguns casos, chegam a ser piores do que a aplicação na famosa Caderneta de Poupança.

Sendo assim, se você tem a intenção de encontrar taxas realmente atrativas, o ideal é investir em bancos de médio porte, seja diretamente ou através de uma corretora independente.

Como muitas pessoas tem medo de sair dos grandes bancos por falta de conhecimento, é importante que você aprenda a selecionar as melhores opções para investir de forma inteligente o seu dinheiro.

Afinal, são incontáveis bancos “desconhecidos” oferecendo excelentes taxas, mas talvez você não saiba o que precisa ser feito para garantir que seu dinheiro foi investido em um banco confiável, correto?

Se este é o seu caso, temos uma boa notícia! Preparamos um guia contendo toda a nossa estratégia de investimentos visando maximizar os lucros e minimizar os riscos de nossos investimentos.

Neste guia, detalhamos qual a corretora utilizamos e em quais bancos de médio porte fazemos nossas aplicações. Também ensinamos uma maneira fácil, rápida e gratuita para que você mesmo aprenda a identificar bancos com boa saúde financeira para investir o seu dinheiro.

Se ficou interessado em melhorar sua vida financeira, acesse o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis“. 

Como investir em LCA?


De forma resumida, se você está interessado em investir em LCA poderá seguir dois caminhos:

  • Direto: através da abertura de conta no banco emissor da LCA.
  • Indireto: através da abertura de conta em uma corretora independente.

Acreditamos que o maior atrativo pelos investimentos em corretoras independentes reside no fato delas atuarem como se fossem uma “prateleira” de investimentos e funcionarem como “ponte” entre o investidor e diversos bancos.

Ou seja, enquanto no banco você fica limitado a escolher apenas os produtos financeiros daquela instituição, em uma corretora independente você terá acesso a diversas opções de investimentos de vários bancos diferentes.

Sendo assim, o “leque” se abre e as possibilidades de encontrar melhores investimentos se tornam maiores.

Calculadora de LCA


A seguir você poderá utilizar nossas três calculadoras para simular investimentos em LCA.

O uso destes simuladores é fácil e intuitivo.

Você só precisará preencher os campos sinalizados com “+” e todas as demais informações sobre rentabilidade e valor de resgate serão calculadas automaticamente.

Para os indexadores pós-fixados (CDI e IPCA), você poderá utilizar dados históricos, valores atuais, previsões do mercado divulgadas pelo Boletim Focus ou mesmo especular qualquer valor da sua cabeça.

Obs.: Para te ajudar, mantemos uma seção específica para dados históricos e outra para valores atuais e previsões do mercado.

Para a correta simulação é importante se atentar para o prazo de aplicação informado, que deverá ser em “anos”. Desta forma, se quiser calcular uma aplicação de 2 anos e 6 meses, por exemplo, deverá inserir o número “2,5”.

De posse destas simples orientações, chegou a hora da diversão!

Simulador de LCA pré-fixada


Simulador de LCA pós-fixada


Simulador de LCA híbrida


Atenção: Os simuladores possuem a intenção de uso educativo. Toda e qualquer decisão tomada após as simulações é de exclusiva responsabilidade do leitor.

Conforme ressaltado anteriormente, em investimentos pós-fixados, você só saberá a exata rentabilidade no dia do vencimento da aplicação em função das variações dos indexadores.

A Taxa DI, por exemplo, é calculada e divulgada diariamente pela CETIP. Ou seja, qualquer mudança afeta a sua rentabilidade já no dia seguinte.

Portanto, os valores encontrados nestes simuladores devem ser entendidos como uma ordem de grandeza da sua rentabilidade, que poderá ser ligeiramente diferente de nossos cálculos.

LCA ou LCI: qual o melhor investimento?


Como a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) pode ser considerada irmã gêmea da LCI (Letra de Crédito Imobiliário) em função de ambas possuírem as mesmas características e isenção de impostos, é muito fácil comparar a rentabilidade entre estes dois investimentos.

Desta forma, para o investir interessado apenas em obter lucros com a sua aplicação, tanto faz investir em LCI ou LCA uma vez que o funcionamento de ambas são idênticos, diferindo apenas na destinação que o banco dará ao dinheiro captado.

Enquanto a LCI é destinada para estimular o setor imobiliário, a LCA é voltada para fomentar o agronegócio.

Sendo assim, a comparação se torna simples e direta: aquele investimento com a maior taxa será também o mais rentável!

Portanto, uma LCA com taxa de 92% do CDI sempre será mais lucrativa do que uma LCI pagando 88% do CDI, por exemplo.

LCA ou CDB: qual o melhor investimento?


Quando a comparação da LCA é realizada com investimentos em CDB, a complexidade aumenta em função dos CDBs sofrerem a incidência de dois impostos (IR e IOF).

Sendo assim, como o mais frequente é encontrar LCAs e CDBs pós-fixados e atrelados ao CDI, preparamos uma tabela para facilitar sua vida na hora de fazer as comparações.

Para utilizar esta tabela de forma adequada basta saber qual o período da aplicação e verificar as taxas equivalentes de LCA e CDB.

LCA ou CDB: qual o melhor investimento?

Obs.: Foi utilizada a fórmula de juros compostos para a confecção desta tabela.

Com o auxílio desta tabela, podemos entender, por exemplo, que uma LCA pós-fixada com taxa de 100% do CDI será igual a um CDB com taxa de 118% do CDI no prazo de 720 dias ou 114% do CDI no prazo de 1.080 dias.

Se ainda não conseguiu entender perfeitamente como utilizar esta tabela, veja o próximo exemplo:

Qual seria o investimento com melhor rentabilidade considerando o prazo de 180 dias: LCA com taxa de 96% do CDI ou CDB com taxa de 120% do CDI?

Consultando a tabela você pode verificar que para um prazo de 180 dias, o CDB precisaria ter rentabilidade maior do que 123% do CDI para mais rentável do que uma LCA de 96% do CDI e prazo de 180 dias.

Logo, neste exemplo, a melhor rentabilidade estaria na aplicação na LCA.

Para fazer a comparação entre LCAs e CDBs pré-fixados, sugerimos a utilização das seguintes fórmulas:

Valor líquido resgatado na LCA: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Valor bruto resgatado no CDB: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Desconto do IR: (Valor resgatado bruto – Valor aplicado) x Alíquota IR

Valor líquido resgatado no CDB: Valor resgatado bruto – Desconto do IR

Obs.: Para entender sobre a tributação em investimentos em CDB, consulte nossa seção sobre impostos.

Riscos da aplicação em LCA


O principal medo de qualquer investidor é a falência do banco no qual aplicou o seu dinheiro. Portanto, o principal risco de qualquer LCA está na saúde financeira do banco emissor deste título.

Entretanto, as aplicações em LCA possuem um seguro grátis e automático chamado de FGC, que cobre até o limite de R$ 250.000 por CPF e por instituição financeira.

O FGC ou “Fundo Garantidor do Crédito” possui como função a proteção do dinheiro dos correntistas e investidores que aplicam dinheiro em determinados produtos do mercado financeiro.

Obs.: Além dos investimentos em LCA, o FGC também assegura aplicações em CDB e LCI, por exemplo. Entretanto, ressalta-se que os títulos públicos (Tesouro Direto) não possuem a garantia deste fundo.

Para conhecer mais informações deste seguro, sugerimos a leitura de nosso artigo específico sobre o FGC.

Considerações finais


Conferimos neste artigo os principais tópicos sobre o investimento em LCA:

  • O que é e como funciona o investimento em LCA
  • Impostos
  • Valores mínimos e prazos de aplicação
  • Tipos de rentabilidade
  • Como investir
  • Simulador de LCA
  • Comparativo com investimentos em LCI e CDB
  • Riscos e proteção

Esperamos que a leitura deste material tenha sido agradável e útil para você aprimorar seus conhecimentos neste tipo de aplicação.

Tentamos utilizar uma linguagem simples e com diversos exemplos para facilitar a sua compreensão.

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Isto mostra que você preza pela leitura para ampliar seus horizontes.

Se quiser elevar ainda mais os seus conhecimentos sobre o mundo da Renda Fixa, novamente te convidamos a conhecer o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis“. Temos certeza que irá gostar!


Para consultar informações sobre demais investimentos, acesso nossos artigos específicos:


Caso você tenha gostado deste material e acredite que ele possa ser útil para melhorar a saúde financeira de seus amigos e familiares, que tal compartilhar e marcá-los no Facebook?

Fique à vontade para fazer sugestões, elogios e reclamações! Para isso basta deixar um comentário aqui embaixo. Teremos grande felicidade em receber a sua mensagem!




Veja Também:

Atualizar Boleto do Sicoob Atualize o seu boleto do Sicoob e emita a segunda via para pagamento de forma simples e rápida. Chega de perder tempo!
Boleto e segunda via da Caixa Habitação Emita o seu boleto da Caixa Habitação ou solicite a segunda via para pagamento. Evite atrasos e multas!
Cartão Avista é bom? Entenda tudo sobre o Cartão Avista: anuidade, tarifas, limites, cartões adicionais, benefícios e programa de recompensas. Descubra se este é um bom cartão para você!

LCI: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros!

Nos últimos anos, muitos brasileiros cansaram da baixa rentabilidade da Poupança e iniciaram seus investimentos em outros produtos da Renda Fixa, com destaque para as aplicações em LCI.

Contudo, percebemos que muitos investidores ainda possuem dúvidas de como obter os melhores rendimentos em investimentos em LCI e de como fazer a simulação deste investimento de forma simples e rápida.

Desta forma, preparamos este artigo para àqueles que pretendem aprender tudo sobre LCI e otimizar os rendimentos sem abrir mão da segurança da Renda Fixa.




O que é LCI? Como funciona?


LCI ou “Letra de Crédito Imobiliário” é um título privado de Renda Fixa, emitido por bancos com o objetivo de captar recursos para os financiamentos imobiliários. Nesta aplicação, o investidor “empresta” uma determinada quantia ao banco e, ao final do prazo acordado, o banco devolve o valor investido acrescido dos juros do período, que dependerá da taxa pactuada entre o investidor e a instituição financeira.

o que é lci

Sendo assim, é estabelecida uma relação benéfica de troca entre o investidor e o banco, pois o investidor ganha com o recebimento de juros e o banco capta recursos para suas linhas de crédito imobiliário.

Obs.: A título de curiosidade, informamos que os títulos emitidos pelo Governo Federal  por meio do Tesouro Direto são títulos públicos de Renda Fixa.Neste caso, o empréstimo é feito diretamente para o governo financiar suas diversas atividades.

Impostos em LCI


Para a maioria dos investidores iniciantes, o principal atrativo das aplicações em LCI é a isenção do pagamento de Imposto de Renda (IR) e/ou IOF.

Entretanto, é preciso ter em mente que o simples fato de um investimento ser isento de IR não o faz melhor do que os demais investimentos que apresentam incidência de impostos.

Sendo assim, é necessários analisar outros fatores como liquidez, valores mínimos de aplicação, rentabilidade, etc.

Valores mínimos para investimento inicial em LCI


Os valores mínimos necessários para aplicações em LCI variam entre os bancos que oferecem este título.

Entretanto, podemos destacar os valores mínimos exigidos pelos principais bancos que atuam em território nacional:

  • Banco do Brasil: R$ 1.000
  • Caixa Econômica: R$ 30.000
  • Santander: R$ 30.000
  • Itaú: R$ 100.000
  • Bradesco: R$ 300.000

Obs.: Valores vigentes em out/17. Para atualizações, sugerimos o contato direto com o banco.

A LCI do Banco do Brasil é a forma de aplicação mais acessível ao pequeno investidor, uma vez que os demais bancos solicitam um aporte inicial considerado muito elevado por nós.

Porém, além da opção de investir em LCIs dos chamados grandes bancos, é possível também aplicar em LCIs de bancos de menor porte, cujos investimentos iniciais giram em torno de R$ 1.000.

Prazos de aplicação em LCI


A principal desvantagem dos investimentos em LCI é a necessidade de aguardar um prazo mínimo de 90 dias para efetuar o resgate.

Ou seja, a partir do momento em que você investe em LCI, será necessário esperar no mínimo 3 meses para poder sacar o seu dinheiro.

Desta forma, o investidor perde a liquidez diária encontrada na Poupança e em outras aplicações, como determinados CDBs e Tesouro Direto.

O prazo máximo normalmente pode chegar a três anos, como no caso da Caixa Econômica Federal e outros bancos de menor porte.

Resgates parciais em LCI


Alguns bancos permitem ao investidor fazer resgates parciais do dinheiro investido em LCI.

Contudo, é preciso observar o prazo de carência para começar a solicitar estes resgates (mínimo de 90 dias) e o saldo mínimo necessário para manutenção da LCI.

Na LCI da Caixa Econômica, por exemplo, o investidor pode solicitar resgates parciais a partir de lotes de R$ 1.000, desde que permaneça com saldo mínimo de R$ 5.000.

Rentabilidades da LCI


Considerando a rentabilidade, os investimentos em LCI podem ser classificados em:

  • LCI pré-fixada: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação (início do investimento).

Exemplo: LCI com taxa pré-fixada de 9,50% ao ano.

  • LCI pós-fixada: a rentabilidade é determinada de acordo com o desempenho de um indexador e só é conhecida, efetivamente, no momento do resgate da aplicação. É a modalidade de LCI mais comumente encontrado no mercado.

Exemplo: LCI com taxa pós-fixada de 90% do CDI.

  • LCI híbrida: a rentabilidade é a soma de uma taxa pós-fixada e outra taxa pré-fixada e também só é conhecida no momento do resgate. Geralmente, o indexador pós-fixado desta modalidade é o índice oficial de inflação do país (IPCA).

Exemplo: LCI com taxa híbrida de “IPCA + 3,00%”.

Apesar das rentabilidades das modalidades pós-fixada e híbrida só serem conhecidas com exatidão no momento do resgate em função da variação do indexador (CDI ou IPCA) ao longo da aplicação, é possível fazer uma estimativa de quanto você receberá utilizando os dados históricos e as previsões do mercado (Boletim Focus).

Obs.: Temos uma seção específica com o histórico dos principais indexadores da Renda Fixa e outra seção com as respectivas projeções.

Onde encontrar os melhores rendimentos em LCI?


A maior parcela dos investidores inicia suas aplicações financeiras através do investimento em produtos da Renda Fixa oferecidos pelo banco no qual já possuem conta corrente.

Entretanto, é importante você se conscientizar que as taxas oferecidas pelos grandes bancos que atuam no Brasil são ruins e, em alguns casos, chegam a ser piores do que a aplicação na famosa Caderneta de Poupança.

Sendo assim, se você tem a intenção de encontrar taxas realmente atrativas, o ideal é investir em bancos de médio porte, seja diretamente ou através de uma corretora independente.

Gostaríamos de ressaltar que a LCI do Banco do Brasil oferece uma taxa que gira em torno de 70% do CDI, enquanto a Caixa Econômica Federal possui taxas próximas de 80%, com exigência de investimento mínimo de R$ 30.000. Se olharmos para as “prateleiras” dos bancos de médio porte, encontraremos facilmente LCIs remunerando acima de 90% do CDI, com investimento inicial de apenas R$1.000.

Como muitas pessoas tem medo de sair dos grandes bancos por falta de conhecimento, é importante que você aprenda a selecionar as melhores opções para investir o seu dinheiro.

Embora existam inúmeros bancos “desconhecidos” oferecendo taxas atrativas de LCI, talvez você não saiba o que precisa ser feito para garantir que determinado banco é confiável, correto?

Se este é o seu caso, temos uma boa notícia! Preparamos um guia contendo toda a nossa estratégia de investimentos visando maximizar os lucros e minimizar os riscos de nossos investimentos.

Neste guia, mostramos quais são os bancos de médio porte que nos sentimos confortáveis para investir nosso dinheiro e também revelamos qual a corretora independente utilizamos. Além disso, também ensinamos uma maneira fácil, rápida e gratuita para você mesmo identificar bancos com boa saúde financeira para investir o seu dinheiro.

Caso você tenha ficado interessado em melhorar sua vida financeira, acesse o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis“.

Como investir em LCI?


Basicamente, você pode investir em LCI através de duas maneiras:

  • Diretamente: através da abertura de conta no banco emissor da LCI.
  • Indiretamente: através da abertura de conta em uma corretora independente.

Porém, talvez você deva estar se fazendo o seguinte questionamento: se tenho a chance de realizar a aplicação diretamente com o banco, qual motivação teria para fazer o investimento via corretora independente?

A vantagem de investir através de corretoras independentes é que estas funcionam como “pontes” entre o investidor e os diversos bancos.

Ou seja, enquanto no banco você só possui a opção de escolher os produtos daquela instituição, na corretora você tem acesso a um leque maior de opções de investimentos, já que estas instituições oferecem produtos de diferentes bancos

Desta forma, o investidor amplia o “cardápio” e não precisa abrir conta em vários bancos para escolher a melhor opção para o seu perfil.

Calculadoras de LCI


Disponibilizamos abaixo três calculadoras para você simular suas aplicações em LCI.

A utilização dos simuladores é simples. Basta preencher os campos marcados com o sinal “+” e os demais campos serão calculados de forma automática.

Para os indexadores pós-fixados (CDI e IPCA), você poderá utilizar dados históricos, valores atuais, previsões do mercado divulgadas pelo Boletim Focus ou mesmo especular qualquer valor da sua cabeça.

O prazo da aplicação deve ser informado em “anos”. Sendo assim, se você quiser simular um investimento de 3 meses, por exemplo, deverá inserir o número 0,25.

Da mesma forma, se quiser simular uma aplicação de 1 ano e 6 meses, você deverá informar o prazo como 1,5.

De posse destas simples orientações, chegou a hora de se divertir…

Simulador de LCI pré-fixada


Simulador de LCI pós-fixada


Simulador de LCI híbrida


Atenção: Os simuladores possuem a intenção de uso educativo. Toda e qualquer decisão tomada após as simulações é de exclusiva responsabilidade do leitor.

Conforme ressaltado anteriormente, em investimentos pós-fixados, você só saberá a exata rentabilidade no dia do vencimento da aplicação em função das variações dos indexadores.

A Taxa DI, por exemplo, é calculada e divulgada diariamente pela CETIP. Ou seja, qualquer mudança afeta a sua rentabilidade já no dia seguinte.

Portanto, os valores encontrados nestes simuladores devem ser entendidos como uma ordem de grandeza da sua rentabilidade, que poderá ser ligeiramente diferente de nossos cálculos.

LCI ou LCA? Qual o melhor investimento?


Como a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é considerada a irmã gêmea da LCI em função de ambas possuírem as mesmas características e isenção de impostos, é muito fácil comparar a rentabilidade entre estes dois investimentos.

De forma simples e direta, aquele investimento com a maior taxa será o mais rentável.

Portanto, uma LCI pagando 95% do CDI sempre será melhor em termos de rentabilidade do que uma LCI com taxa de 92% do CDI, por exemplo.

LCI ou CDB? Qual o melhor investimento?


Quando a comparação de investimentos em LCI é feita com aplicações em CDB, existe uma maior complexidade em função do CDB sofrer a incidência de dois impostos (IR e IOF).

Entretanto, é importante acabar com o mito de que um investimento com incidência de impostos será menos atrativo do que outro investimento com isenção, pois na prática é possível encontrar excelentes CDBs, que muitas vezes remuneram acima de diversas LCIs disponíveis no mercado.

Sendo assim, como o mais frequente é encontrar LCIs e CDBs pós-fixados e atrelados ao CDI, preparamos uma tabela para facilitar sua vida na hora de fazer as comparações.

Para utilizar esta tabela de forma adequada, basta saber qual o período da aplicação e verificar as taxas equivalentes de LCI e CDB.

LCI ou CDB: qual o melhor investimento?

Obs.: Foi utilizada a fórmula de juros compostos para a confecção desta tabela.

A tabela nos indica, por exemplo, que uma LCI pós-fixada com rentabilidade de 90% do CDI será igual a um CDB com rentabilidade de 116% do CDI no prazo de 180 dias ou 112% do CDI no prazo de 360 dias.

Abaixo, segue mais um exemplo para você compreender o funcionamento correto da tabela:

Qual seria o investimento com melhor rentabilidade considerando o prazo de 360 dias: LCI de 92% do CDI ou CDB de 116% do CDI?

Basta consultar a tabela e verificar que para o prazo de 360 dias, o CDB precisa ter rentabilidade superior a 114% do CDI para ganhar de uma LCI de 92% do CDI.

Logo, neste caso específico, a rentabilidade do CDB de 116% do CDI será melhor do que a rentabilidade da LCI de 92% do CDI.

Para comparar a rentabilidade de LCI e CDB pré-fixados, você poderá utilizar as seguintes fórmulas:

Valor líquido de resgate da LCI: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Valor bruto de resgate do CDB: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Desconto do IR: (Valor resgatado bruto – Valor aplicado) x Alíquota IR

Valor líquido de resgate do CDB: Valor resgatado bruto – Desconto do IR

Obs.: Para entender sobre a tributação em investimentos em CDB, consulte nossa seção sobre impostos.

Riscos da aplicação em LCI


O principal medo de qualquer investidor é a falência do banco no qual aplicou o seu dinheiro. Portanto, o principal risco de qualquer LCI está na saúde financeira do banco emissor deste título.

Entretanto, a LCI possui a segurança de um seguro grátis e automático chamado de FGC (Fundo Garantidor do Crédito), que possui a função de proteger o dinheiro dos correntistas e investidores que aplicam em determinados produtos do mercado financeiro.

Obs.: Além dos investimentos em LCI, o FGC também assegura aplicações em CDB e LCA. Ressalta-se que os títulos públicos do Tesouro Direto não possuem a garantia do FGC.

O limite máximo garantido pelo FGC é de R$ 250.000, por CPF e por instituição financeira.

Desta forma, caso você tenha R$ 400.000 para investir, o ideal é dividir esse dinheiro e investir a quantia de R$ 200.000, por exemplo, em dois bancos diferentes para garantir que toda sua aplicação esteja coberta pelo FGC.

Caso você queira conhecer mais deste seguro, te convidamos a ler nosso artigo específico sobre o FGC.

Considerações finais


Vimos neste artigo os principais tópicos sobre o investimento em LCI:

  • O que é e como funciona o investimento em LCI
  • Impostos e tributação
  • Valores e prazos de aplicação
  • Tipos de rentabilidade
  • Como investir
  • Simulador de LCI
  • Comparativo com investimentos em LCA e CDB
  • Riscos do investimento

Esperamos que a leitura deste material tenha sido agradável e útil para você aprimorar seus conhecimentos neste tipo de aplicação.

Tentamos utilizar uma linguagem simples e com diversos exemplos para facilitar a sua compreensão.

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Isto mostra que você preza pela leitura para ampliar seus horizontes.

Para elevar ainda mais os seus conhecimentos sobre o mundo da Renda Fixa, te convidamos novamente a conhecer o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis“. Garantimos 100% da sua satisfação com nosso material!


Para consultar informações sobre demais investimentos, acesse nossos artigos específicos:

  • CDB
  • LCA (em breve)
  • RDB (em breve)

Caso você tenha gostado deste material e acredite que ele possa ser útil para melhorar a saúde financeira de seus amigos e familiares, que tal compartilhar e marcá-los no Facebook?

Fique à vontade para fazer sugestões, elogios e reclamações! Para isso, basta deixar um comentário aqui embaixo. Teremos grande felicidade em receber a sua mensagem!




Veja Também:

Código do Banco Itaú Consulte rapidamente o código do Banco Itaú e aprenda como utilizá-lo para não errar em suas transferências via TED / DOC.
O que é imposto de renda? Aprenda o que é Imposto de Renda e conheça a tabela do IR e as principais características e curiosidades históricas deste tributo.
BV Financeira é boa para empréstimo e financiamento? Aprenda como funcionam os empréstimos e financiamentos da BV Financeira. Conheça as taxas de juros e use nosso simulador!

CDB: aprenda tudo, use nosso simulador e aumente seus lucros!

Com a democratização do conhecimento sobre educação financeira, muitos brasileiros migraram seus investimentos da Poupança para o CDB, que é uma forma mais rentável de investimento.

Entretanto, muitas pessoas ainda possuem dúvidas de como conseguir os melhores rendimentos na aplicação em CDB e como fazer a simulação deste investimento.

Sendo assim, preparamos um artigo completo para que você consiga otimizar seus lucros sem abrir mão da segurança da Renda Fixa.

O que é CDB? Como funciona?


A sigla CDB significa “Certificado de Depósito Bancário” e esta aplicação representa um título privado de Renda Fixa emitido exclusivamente por bancos, onde o investidor empresta uma determinada quantia à instituição financeira e, ao final da aplicação, recebe o valor investido mais os juros do período, que dependerá da taxa pactuada no momento da aplicação.

Sendo assim, é estabelecida uma relação de troca entre o investidor e o banco, na qual o investidor é beneficiado através do recebimento de juros, enquanto o banco consegue captar recursos para financiar suas atividades de crédito como empréstimos e financiamentos.

Obs.: A título de curiosidade, destacamos que os títulos emitidos pelo Governo Federal por meio do Tesouro Direto são títulos públicos de Renda Fixa e, neste caso, o empréstimo é feito para o governo.

cdb investimento simulador

Valores mínimos para investimento em CDB


Os valores mínimos para investimentos em CDB variam de acordo com a instituição financeira.

Nas aplicações realizadas em CDBs dos grandes bancos, os valores mínimos exigidos são os seguintes:

  • Caixa Econômica Federal: R$ 200
  • Banco do Brasil: R$ 500
  • Itaú: R$ 500
  • Santander: R$ 500
  • Bradesco: R$ 2.000

Além da opção de investir em CDB destes bancos, é possível também aplicar em CDBs de bancos de menor porte, cujos investimentos iniciais giram em torno de R$ 1.000.

Prazos de aplicação em CDB


Ressaltamos que não existe prazo mínimo para aplicações em CDB.

É possível encontrar CDB com liquidez diária, ou seja, você pode resgatar o seu dinheiro qualquer dia. Por outro lado, o prazo máximo de aplicação costuma ser de 5 anos.

De forma geral, quanto maior o prazo do investimento, maior será também a rentabilidade oferecida pelo banco. Esta é uma maneira da instituição te “premiar” por deixar o dinheiro aplicado por mais tempo.

Ao aplicar em CDB, é importante ter a noção da diferença entre prazo de carência (liquidez) e prazo de vencimento.

Vamos tentar explicar estes conceitos com o seguinte exemplo:

Ricardo investiu R$ 10.000 em um CDB com prazo de carência (liquidez) de 1 mês e prazo de vencimento de 2 anos.

Sendo assim, Ricardo só poderá resgatar o seu dinheiro após o prazo mínimo de 1 mês (carência).

Se precisar do dinheiro após 10 dias, não poderá solicitar o resgate em função da carência / liquidez estipulada de um mês.

Obs.: Neste caso, Ricardo deveria ter optado por um CDB com liquidez diária, pois o prazo de carência é de apenas 1 dia.

Por outro lado, após 2 anos, o dinheiro aplicado e os respectivos juros serão obrigatoriamente depositados na conta de Ricardo em função deste ser o prazo de vencimento estipulado inicialmente com o banco.

Ou seja, o prazo de vencimento é a data na qual você recebe obrigatoriamente o dinheiro aplicado.

É comum alguns CDBs não especificarem o prazo de carência / liquidez, ou seja, nestes casos o resgate se dará apenas no prazo de vencimento.

Resgates parciais do dinheiro investido em CDB


Alguns bancos permitem ao investidor fazer resgates parciais do dinheiro investido em CDB.

Entretanto, devem ser observados o prazo de carência (liquidez) para começar a solicitar resgates parciais bem como o saldo mínimo necessário para manutenção do investimento.

Por exemplo, o “CDB Estilo” do Banco do Brasil apresenta liquidez diária, prazo máximo de vencimento de 5 anos e permite resgates antecipados de qualquer valor desde que o investidor deixe um saldo mínimo de R$ 500 na aplicação.

Rentabilidades do CDB


Em termos de rentabilidade, podemos classificar os investimentos em CDB da seguinte maneira:

  • CDB pré-fixado: a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação (início do investimento).

Exemplo: CDB com taxa pré-fixada de 10% ao ano.

  • CDB pós-fixado: a rentabilidade é determinada de acordo com o desempenho de um indexador e só é conhecida, efetivamente, no momento do resgate da aplicação (final do investimento).

Exemplo: CDB com taxa pós-fixada de 105% do CDI.

  • CDB híbrido: a rentabilidade é determinada pela soma de uma taxa pós-fixada com uma taxa pré-fixada. Assim como na modalidade pós-fixada, a rentabilidade só é conhecida no momento do resgate.

Exemplo: CDB com taxa híbrida de “IPCA + 6,50%”.

Neste caso, o indexador pós-fixado é o IPCA e a taxa pré-fixada foi definida em 6,50%. Portanto, a rentabilidade final do CDB será o somatório destas taxas.

O CDB pós-fixado e atrelado ao CDI é o mais comum de ser encontrado nas prateleiras dos bancos e/ou corretoras.

Apesar das rentabilidades das modalidades pós-fixada e híbrida só serem conhecidas com exatidão no momento do resgate em função da variação do indexador (CDI ou IPCA) ao longo da aplicação, é possível fazer uma estimativa de quanto você receberá utilizando os dados históricos e as previsões do Boletim Focus.

Obs.: Temos uma seção específica com o histórico dos principais indexadores da Renda Fixa e outra seção com as respectivas projeções.

Onde encontrar os melhores rendimentos?


A maior parcela dos investidores inicia suas aplicações em produtos de Renda Fixa oferecidos pelo seu próprio banco.

Entretanto, é importante você se conscientizar de que as taxas oferecidas pelos grandes bancos que atuam no Brasil são ruins e, em alguns casos, chegam a ser piores do que a aplicação na famosa Caderneta de Poupança.

Sendo assim, se você tem a intenção de encontrar taxas realmente atrativas, o ideal é investir em bancos de médio porte, seja através de abertura de conta diretamente na instituição ou em corretoras independentes.

Gostaríamos de ressaltar que o CDB do Banco do Brasil oferece uma taxa em torno de 80% do CDI, enquanto a Caixa Econômica Federal possui taxas que variam de 90 a 100% do CDI. Porém, se olharmos para as “prateleiras” dos bancos de médio porte, encontraremos facilmente CDBs remunerando acima de 110% do CDI.

Como muitas pessoas tem medo de sair dos grandes bancos por falta de conhecimento, é importante que você aprenda a selecionar as melhores opções para investir o seu dinheiro.

Embora existam inúmeros bancos “desconhecidos” oferecendo taxas atrativas de CDB, talvez você não saiba o que precisa ser feito para garantir que determinado banco é confiável, correto?

Se este é o seu caso, temos uma boa notícia! Preparamos um guia contendo toda a nossa estratégia de investimentos visando maximizar os lucros e minimizar os riscos de nossos investimentos.

Neste guia, mostramos quais são os bancos onde nos sentimos confortáveis para investir nosso dinheiro e também revelamos qual a corretora independente utilizamos. Além disso, também ensinamos uma maneira fácil, rápida e gratuita para que você mesmo aprenda a identificar bancos com boa saúde financeira para investir o seu dinheiro.

Caso você tenha interesse em melhorar sua vida financeira, acesse o guia Investimentos Seguros e Rentáveis.

Impostos e tributação em CDB


Todo investimento em CDB está sujeito ao pagamento de dois impostos, a saber:

  • IOF (Imposto sobre Operações Financeiras): aplicável somente nos casos onde o resgate ocorre em prazo inferior a 30 dias. A alíquota é regressiva com o tempo:

cdb imposto iof tributação

  • IR (Imposto de Renda): aplicável em todos os casos, ou seja, todos os investidores que optarem por CDB sofrerão esta taxação. A alíquota também é regressiva com o tempo:

cdb imposto de renda ir tributação

Os valores referentes a estes impostos são recolhidos pela instituição financeira no momento do resgate da aplicação.

Ou seja, o valor pago pelo banco já vem com os descontos dos impostos e você não precisa se preocupar em fazer cálculos para saber o quanto deve e nem imprimir guias para efetuar o pagamento.

Lembramos também que estes impostos são cobrados somente sobre o lucro bruto do CDB, ou seja, se você investiu R$ 1.000 e o saldo bruto final da sua aplicação foi de R$ 1.500, os impostos incidirão somente sobre os R$ 500 que você obteve de lucro.

Ressalta-se que além destes impostos não é cobrada nenhuma outra taxa para investimentos em CDB, ao contrário do “come-cotas” dos fundos de investimentos e das taxas do Tesouro Direto.

Como investir em CDB?


Existem duas formas de você investir em CDB:

  • Diretamente: através da abertura de conta no banco emissor do CDB.
  • Indiretamente: através da abertura de conta em uma corretora independente.

Se existe a chance de realizar o investimento diretamente no banco, qual a razão de fazer a aplicação via corretora?

A vantagem de investir através de corretoras independentes é que estas funcionam como “pontes” entre o investidor e os diversos bancos.

Ou seja, enquanto no banco você só possui a opção de escolher os produtos daquela instituição, na corretora você tem acesso a um leque maior de opções de investimento, já que estas oferecem produtos de diferentes bancos.

Desta forma, o investidor amplia o “cardápio” e não precisa abrir conta em vários bancos para comparar os diversos investimentos.

Calculadoras de CDB


A seguir, apresentaremos três calculadoras para você simular o seu investimento em CDB.

A utilização dos simuladores é simples, basta preencher todos os campos marcados com o sinal “+” que os demais campos serão calculados automaticamente.

Para os indexadores pós-fixados (CDI e IPCA), você poderá utilizar os valores atuais ou as previsões do mercado consultando nossa seção sobre índices econômicos ou mesmo especular qualquer valor da sua cabeça.

O prazo da aplicação deve ser informado tendo como unidade “anos”. Sendo assim, se você quiser simular um investimento de 6 meses deverá inserir o número 0,5.

Ou seja, para converter de meses para ano basta fazer a divisão dos meses por 12.

Boa diversão!

Simulador de CDB pré-fixado


Simulador de CDB pós-fixado


Simulador de CDB híbrido


Atenção: Os simuladores possuem a intenção de uso educativo. Toda e qualquer decisão tomada após as simulações é de exclusiva responsabilidade do leitor.

Conforme ressaltado anteriormente, em investimentos pós-fixados, você só saberá a exata rentabilidade no dia do vencimento da aplicação em função das variações dos indexadores.

A Taxa CDI, por exemplo, é calculada e divulgada diariamente pela CETIP. Ou seja, qualquer mudança afeta a sua rentabilidade já no dia seguinte.

Portanto, os valores encontrados nestes simuladores devem ser entendidos como uma ordem de grandeza da sua rentabilidade, que poderá ser ligeiramente diferente de nossos cálculos.

Qual o melhor investimento: CDB ou LCI?


Uma das principais dúvidas dos investidores é como comparar a rentabilidade da LCI com a do CDB, uma vez que os investimentos em LCI são isentos do pagamento de impostos.

É importante acabar com o mito de que um investimento com incidência de impostos é menos atrativo do que outro investimento com isenção, pois, na prática, é possível encontrar excelentes CDBs, que muitas vezes remuneram acima de diversas LCIs disponíveis no mercado.

Sendo assim, como o mais frequente é encontrar LCIs e CDBs pós-fixados e atrelados ao CDI, preparamos uma tabela para facilitar sua vida na hora de fazer as comparações.

Para utilizar esta tabela de forma adequada, basta saber qual o período da aplicação e verificar as taxas equivalentes de LCI e CDB.

CDB ou LCI qual o melhor investimento

Obs.: Foi  utilizada a fórmula de juros compostos para a confecção desta tabela.

A tabela nos indica, por exemplo, que uma LCI pós-fixada com rentabilidade de 100% do CDI será igual a um CDB com rentabilidade de 123% do CDI no prazo de 360 dias ou 118% do CDI no prazo de 720 dias.

Vamos a mais um exemplo para fixar o entendimento da tabela:

Qual seria o investimento com melhor rentabilidade, considerando o prazo de 720 dias: LCI de 98% do CDI ou CDB de 118% do CDI?

Basta consultar a tabela e verificar que para o prazo de 720 dias, o CDB precisa ter rentabilidade superior a 116% do CDI para ganhar de uma LCI de 98% do CDI.

Logo, neste caso específico, a rentabilidade do CDB de 118% do CDI será melhor do que a rentabilidade da LCI de 98% do CDI.

Para comparar a rentabilidade de LCI e CDB pré-fixados, você poderá utilizar as seguintes fórmulas:

Valor líquido resgatado na LCI: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Valor bruto resgatado no CDB: Valor aplicado x (1 + taxa de juros) período

Desconto do IR: (Valor resgatado bruto – Valor aplicado) x Alíquota IR

Valor líquido resgatado no CDB: Valor resgatado bruto – Desconto do IR

Qual o melhor investimento: CDB ou Tesouro Selic?


Outra dúvida frequente refere-se à comparação entre o investimento em CDB e Tesouro Selic.

Além da incidência dos mesmos impostos do CDB (IOF e IR), o Tesouro Selic apresenta mais duas taxas:

  • B3 (antiga BM&FBovespa): 0,3% ao ano.
  • Corretora ou banco pelo qual você investe: pode variar de 0,0 a 2,0% ao ano.

Obs.: Nas principais corretoras independentes, o cliente tem isenção desta taxa.

A rentabilidade do Tesouro Selic é dada pela Taxa Selic Over, que é praticamente idêntica ao CDI.

Obs.: A Taxa Selic Over é calculada diariamente e normalmente fica ligeiramente abaixo da Meta Selic.

Portanto, como o investimento no Tesouro Selic possui no mínimo mais uma taxa adicional de 0,3% ao ano paga para a B3 é possível afirmar que:

Todo CDB com remuneração igual ou superior a 100% do CDI será mais rentável do que o Tesouro Selic.

Obs.: Estamos comparando apenas a rentabilidade e, portanto, não levamos em consideração fatores como segurança do banco escolhido, liquidez do investimento ou valores mínimos de aplicação.

Se você quiser comparar o Tesouro Selic com um CDB pré-fixado, te aconselhamos a utilizar as fórmulas apresentadas no item anterior.

Riscos da aplicação em CDB


O principal medo de qualquer investidor é a falência do banco no qual aplicou o seu dinheiro. Portanto, o principal risco de qualquer CDB está na saúde financeira do banco emissor deste título.

Entretanto, os investimentos em CDB possuem um seguro grátis e automático chamado de FGC (Fundo Garantidor do Crédito).

O FGC tem como principal função proteger o dinheiro dos correntistas e investidores que colocam recursos em determinados produtos oferecidos por bancos e instituições financeiras.

Obs.: Além dos investimentos em CDB, o FGC também cobre aplicações em LCI e LCA. Os títulos públicos do Tesouro Direto não possuem a garantia do FGC.

O limite máximo garantido pelo FGC é de R$ 250.000 (duzentos e cinquenta mil reais), por CPF e por instituição financeira.

Ou seja, se você tiver R$ 300.000 para investir, o aconselhável é escolher dois bancos diferentes e distribuir R$ 150.000 em cada, para garantir a segurança de todo o seu dinheiro.

Caso você não conheça as características deste seguro, te convidamos a ler nosso artigo específico sobre o FGC.

Considerações finais


Vimos neste artigo os principais tópicos sobre o investimento em CDB:

  • O que é e como funciona o investimento em CDB
  • Valores mínimos e prazos de aplicação
  • Tipos de rentabilidade
  • Como investir
  • Impostos e tributação
  • Simulador de CDB
  • Comparativo entre CDB, LCI e Tesouro Selic
  • Riscos do investimento

Se você ainda ficou com alguma dúvida ou se quer fixar ainda mais os conceitos apresentados neste artigo, aconselhamos que veja o vídeo abaixo onde o economista Samy Dana explica de forma rápida e objetiva o funcionamento das aplicações em CDB.

Como funcionam as remunerações do CDB, da LCI e da LCA?

Esperamos que a leitura deste material tenha sido agradável e útil para você aprimorar seus conhecimentos neste tipo de aplicação.

Tentamos utilizar uma linguagem simples e com diversos exemplos para facilitar a sua compreensão.

Se você chegou até o final deste artigo, parabéns! Isto mostra que você preza pela leitura para ampliar seus horizontes.

Para elevar ainda mais os seus conhecimentos sobre o mundo da Renda Fixa, novamente te convidamos a conhecer o guia “Investimentos Seguros e Rentáveis“. Temos certeza que irá gostar!


Para consultar informações sobre demais investimentos, acesse nossos artigos específicos:


Caso você tenha gostado deste material e acredite que ele possa ser útil para melhorar a saúde financeira de seus amigos e familiares, que tal compartilhar e marcá-los no Facebook?

Fique à vontade para fazer sugestões, elogios e reclamações! Para isso, basta deixar um comentário aqui embaixo. Teremos grande felicidade em receber a sua mensagem!

Veja Também:

Simulador de Empréstimo do Bradesco Acesse o simulador de empréstimo do Banco Bradesco para saber o valor das suas prestações. Conheça a calculadora mais fácil e rápida da internet!
Os 10+ de janeiro de 2018 Apresentação dos 10 melhores investimentos em Renda Fixa para janeiro de 2018. Saiba onde encontrar e fazer estas aplicações de forma segura e inteligente.
Simulador de Empréstimo da Geru Acesse o simulador do empréstimo online Geru para saber o valor das suas prestações. Conheça a calculadora mais fácil e rápida da internet!

Os 10+ de outubro de 2017

Atualizamos a nossa seção “Os 10+ da Renda Fixa” com o mapeamento dos 10 melhores investimentos para outubro de 2017 na visão dos autores do blog “Bons Investimentos”:

melhores investimentos para outubro de 2017

 

Obs.1: Mapeamento realizado em 02/out/17. Para atualizações e mais opções de investimentos, pode ser realizado o acesso direto ao site das corretoras / bancos: Daycoval, Easynvest, XP Investimentos e Rico.

Obs.2: Para encontrar investimentos em LCI e LCA para curto prazo (abaixo de 6 meses), acesse o site do Daycoval através deste link.

Obs.3: Em 01/12/16, o Grupo XP Investimentos anunciou a compra da corretora Rico. Entretanto, a informação passada ao mercado é de que a marca Rico continuará independente.


Para quem está em busca de investimentos rentáveis e seguros, preparamos um material contendo a nossa estratégia de investimento e detalhando toda a nossa carteira. Você saberá exatamente onde fazemos nossas aplicações visando maximizar os lucros e os mecanismos que utilizamos para minimizar os riscos.

Não perca a oportunidade e conheça o nosso guia!


Previsão de rentabilidade líquida anual


Foram adotadas as seguintes premissas:

  • CDI: +8,14% ao ano
  • IPCA: +2,46% ao ano (acumulado dos últimos 12 meses)

Obs.: Foram utilizados valores vigentes no início de outubro de 2017. Para consultar os valores atualizados e as previsões do CDI, SELIC e IPCA, acesse nossa seção específica sobre estes índices.

  • Destacamos que a Rico e XP Investimentos atualmente estão seguindo a política da Easynvest e não cobram mais taxa para investimentos em LCI, CDB e Tesouro Direto.

Esta previsão serve apenas como ordem de grandeza, pois como visto no artigo sobre os investimentos em Renda Fixa a verdadeira rentabilidade de títulos pós-fixados só é conhecida no momento do resgate do investimento.


Desempenho da poupança


Para fins comparativos, é bom saber também a rentabilidade da poupança, certo?

Com a queda da Taxa Selic para valores abaixo de 8,50%, a rentabilidade da poupança para depósitos feitos a partir de 04/05/12 muda de regra e passa a ser: 70% da Taxa Selic + TR.

Como a TR foi zero em setembro e a Taxa Selic estava em 8,25%, estima-se uma rentabilidade líquida para os próximo 12 meses de 5,8%.

Obs.: Para os depósitos antigos em cadernetas de poupança (realizados antes de mai/12), a rentabilidade continua sendo “0,50% ao mês + TR”. O desempenho desta modalidade nos últimos 12 meses foi de 7,3%.


Segurança é fundamental: lembre-se do FGC


Os investimentos em LCI, LCA e CDB possuem um seguro automático de até R$ 250.000, por CPF e instituição financeira.

Para conhecer ou relembrar as características deste seguro, recomendamos a leitura do nosso artigo específico sobre o FGC.

Obs.: Apesar dos títulos públicos (Tesouro Direto) não serem garantidos pelo FGC, estes investimentos são considerados por especialistas os ativos mais seguros do mercado, conforme explicado no guia sobre o Tesouro Direto.


A escolha por determinado investimento é algo muito particular e não depende exclusivamente da rentabilidade, pois fatores como liquidez (ou seja, o prazo em que você poderá resgatar o dinheiro) e valores mínimos de aplicação devem ser levados em consideração.


Como o nosso blog é gratuito, caso tenha gostado deste material, nosso pedido é o mesmo de sempre: ajude-nos na divulgação, através do compartilhamento deste artigo no Facebook.

investimentos seguros e rentáveis

Veja Também:

Primeiros passos para investir na Bolsa de Valores: 5 dicas matadoras Conheça 5 dicas matadoras para aprender a investir na Bolsa de Valores da melhor maneira possível, minimizando riscos e aumentado as oportunidades de lucro.
Fatura e segunda via do Cartão Leader Consulte a sua fatura Leader ou solicite a segunda via do boleto para pagamento de forma simples e rápida. Evite o atraso e a cobrança de multas!
CDB do Santander: solução ou cilada para seu investimento? Conheça as principais características do CDB do Santander (aplicação mínima, prazos e rendimento) e entenda se este é um bom investimento.

LCI do Banco Daycoval é um bom investimento?

Com a elevação da inflação e o aumento da taxa de juros nos anos de 2015 e 2016, muitos brasileiros migraram seu dinheiro da Poupança para outros investimentos em Renda Fixa. Neste cenário, as aplicações em LCI e CDB tiveram grande destaque.

Entretanto, recentemente, pudemos observar uma queda vertiginosa no índice oficial da inflação no país (IPCA), que caiu de 10,67% a.a. em 2015 para 6,29% a.a. em 2016. Cabe ressaltar que esta queda vem se mantendo e já estamos com IPCA em torno de 3,00% a.a. (data-base: ago/17).

Acompanhando esta diminuição da inflação, a taxa básica de juros da economia, Taxa Selic, também vem sofrendo sucessivas quedas.

Dentro deste contexto, as LCIs emitidas pelos grandes bancos perderam sua atratividade. Assim, uma possível estratégia para mitigar a redução da rentabilidade é migrar as aplicações financeiras para bancos de médio porte com solidez e boa saúde financeira.

Desta forma, a intenção deste artigo é analisar se o investimento em LCI do Banco Daycoval é uma boa alternativa mesmo em cenários de IPCA e Taxa Selic em queda.

banco_daycoval_logo oficial




O que é LCI?


Antes de avançarmos nas características do investimento na LCI do Banco Daycoval, é interessante sabermos que as “Letras de Crédito Imobiliário” foram criadas com o objetivo de captar recursos para financiar o setor imobiliário.

Pela visão do investidor, pode ser resumido como um empréstimo feito ao banco emissor da LCI com definição de prazo e taxa de juros para a devolução do dinheiro.

Uma das principais vantagens do investimento em LCI está no fato deste tipo de aplicação não sofrer a incidência do Imposto de Renda, ou seja, é um investimento isento de tributação (como a Caderneta de Poupança, por exemplo).

Valores para aplicação


O Banco Daycoval exige o valor mínimo de R$ 1.000 (mil reais) para aplicações em LCI.

Prazos


Para resgatar a aplicação, o investidor precisa respeitar os prazos mínimos de 90 dias e máximo de 1.080 dias (3 anos).

Dentro deste intervalo, pode ser escolhido qualquer período de resgate.

Por exemplo, você pode aplicar seu dinheiro e selecionar o resgate em 105 ou 1.020 dias.

Resgate


O resgate do investimento ocorre somente no vencimento. Ou seja, se você selecionou o prazo de 360 dias, não poderá retirar o dinheiro antes disto.

Desta forma, é recomendável muita atenção na hora de escolher o prazo de resgate para evitar transtornos caso seja necessário resgatar o dinheiro antes do vencimento acordado no momento da aplicação.

Rentabilidades


A LCI do Banco Daycoval oferece tanto a modalidade pré-fixada quanto a pós-fixada (atrelada ao CDI) e as taxas de rentabilidade variam conforme o prazo do investimento.

Fizemos uma consulta ao site do banco, em agosto de 2017, e encontramos as seguintes informações:

lci banco daycoval taxas e prazos

Obs.: Para atualização das taxas e prazos, sugerimos o acesso direto ao site do Banco Daycoval através do seguinte link: https://daycovalinveste.com.br/produtos/lci

Comparação com outros investimentos


Para sabermos se a LCI do Daycoval é realmente um bom investimento, acreditamos ser fundamental realizarmos uma comparação com outras aplicações de Renda Fixa.

Para isto, simularemos dois cenários, sendo o primeiro considerando a Taxa Selic vigente no início de agosto de 2017 e o segundo cenário considerando a Taxa Selic prevista para o final de 2017.

A simulação será feita considerando o período de um ano e o investimento na LCI pós-fixada do Banco Daycoval, ou seja, rentabilidade de 93% do CDI.

Faremos as comparações com aplicações na Caderneta de Poupança, LCI do Banco do Brasil, LCI da Caixa Econômica Federal e Tesouro Direto (Tesouro Selic).

  • Primeiro cenário

Este cenário utilizará as taxas vigentes no momento da elaboração deste artigo (ago/17):

  • Taxa Selic: 9,25% a.a.
  • CDI: 9,14% a.a.

Rentabilidades das aplicações a serem comparadas:

  • LCI do Banco Daycoval: 93% do CDI
  • Caderneta de Poupança: 7,7% a.a.
  • LCI do Banco do Brasil: 70% do CDI
  • LCI da Caixa Econômica Federal: 80% do CDI
  • Tesouro Selic: 100% da Taxa Selic

Aplicando a Taxa Selic de 9,25% a.a. e o CDI de 9,14% a.a., teremos as seguintes rentabilidades líquidas em cada aplicação:

lci daycoval comparativo

Obs.: Para encontrar a rentabilidade líquida do Tesouro Selic, foi descontado Imposto de Renda na alíquota de 17,5% e a taxa de custódia paga para a Bovespa (B3) de 0,30% a.a. Os demais investimentos não possuem taxa e/ou incidência de Imposto de Renda.

Podemos perceber que para este cenário a LCI do Daycoval possui ampla vantagem sobre os demais investimentos analisados.

A LCI da Caixa se mostrou nos últimos anos como o melhor investimento de Renda Fixa dos grandes bancos, mas possui a exigência de investimento mínimo de R$ 30.000 e com a queda da Taxa Selic está com desempenho pior do que a Poupança!

O destaque negativo vai para o péssimo desempenho da LCI do Banco do Brasil.

Para fazer esta simulação, fizemos uma varredura nas 3 corretoras independentes monitoradas por este blog, mas não encontramos nenhuma LCI de bancos de médio porte confiáveis remunerando próximo de 93% do CDI para o período de 1 ano.

Na verdade, se você é um investidor atento ao mercado, é provável que já tenha percebido como está cada dia mais difícil encontrar LCIs e LCAs nas “prateleiras” das corretoras.

Adicionalmente, os investimentos feitos via corretoras independentes, geralmente, possuem aplicação mínima de R$ 5.000, ou seja, mais elevado do que o investimento mínimo exigido pelo Daycoval de apenas R$ 1.000.

Obs.: Recebemos o comentário de um leitor solicitando o comparativo com outros investimentos de bancos de médio porte. Infelizmente, não temos como mapear, analisar e comparar todos os investimentos disponíveis, mas podemos informar que para um CDB ser melhor do que este investimento na LCI do Daycoval com taxa de 93% do CDI e prazo de 1 ano, precisará apresentar rentabilidade superior a 112% do CDI.

  • Segundo cenário

Este cenário utilizará as taxas previstas pelo mercado (Boletim Focus) para o final de 2017:

  • Taxa Selic: 8,00% a.a.
  • CDI: 7,85% a.a.

Portanto, este é um cenário que vem apavorando muitos investidores conservadores da Renda Fixa.

Afinal, com as constantes quedas da Taxa Selic, ainda será um bom investimento aplicar o dinheiro em LCI?

É importante ter a noção de que se a Taxa Selic cair para valores abaixo de 8,50% a.a., a rentabilidade da Poupança é alterada e passa a ter a seguinte fórmula:

70% da Taxa Selic + TR

A TR ou “Taxa Referencial” provavelmente ficará próxima de 0,00% em um cenário de Taxa Selic abaixo de 8,50, mas iremos considerar que ela fique em 0,20% a.a. para sermos conservadores.

Sendo assim, a rentabilidade da Poupança neste cenário passaria a ser de:

70% de 8,00% + 0,20% = 5,8% a.a.

Após estas considerações, vamos utilizar novamente a comparação dos investimentos anteriores, mudando apenas a rentabilidade da Poupança de 7,7% para 5,8% a.a.

  • LCI do Banco Daycoval: 93% do CDI
  • Caderneta de Poupança: 5,8% a.a.
  • LCI do Banco do Brasil: 70% do CDI
  • LCI da Caixa Econômica Federal: 80% do CDI
  • Tesouro Selic: 100% da Taxa Selic

Aplicando a Taxa Selic de 8,00% a.a. e o CDI de 7,85% a.a., teremos as seguintes rentabilidades líquidas em cada aplicação:

lci daycoval comparativo selic baixa

Desta forma, num cenário de Taxa Selic em baixa, o investimento na LCI do Banco Daycoval permanece como o mais atrativo entre as aplicações analisadas.

Podemos observar também que a Caderneta de Poupança passa a ter rendimentos inferiores às aplicações na LCI da Caixa e no Tesouro Selic e o destaque negativo continua sendo a LCI do Banco do Brasil.


Se você conhece o guia onde detalhamos nossa estratégia de investimentos em Renda Fixa já foi apresentado ao Banco Daycoval e sabe como fazemos para maximizar nossos lucros e minimizar os riscos.

É seguro investir no Banco Daycoval?


O principal risco para qualquer investidor é verificar que o banco no qual ele fez a sua aplicação faliu, certo?

Entretanto, os investimentos em LCI possuem um seguro grátis e automático chamado de FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

O limite máximo garantido pelo FGC é de R$ 250.000. É importante ressaltar que é assegurado o capital investido inicialmente mais os rendimentos obtidos até a data de falência do banco, considerando sempre o limite máximo de R$ 250.000.

Obs.1: O prazo médio para o pagamento do FGC após a falência da instituição é de 3 meses. O histórico contendo todos os casos onde o FGC precisou socorrer investidores pode ser acessado aqui em nosso blog.

Obs.2: Se você ainda não conhece o funcionamento do FGC, te convidamos a ler nosso artigo completo sobre este seguro.

Apesar dos investimentos em LCI possuírem esta garantia do FGC, gostamos sempre de analisar a saúde financeira dos bancos para não precisarmos enfrentar um processo burocrático para o recebimento do dinheiro.

Sendo assim, apresentamos abaixo o histórico do Banco Daycoval desde 2014, onde é possível verificar que nos últimos anos o banco sempre apresentou lucro:

lucro banco daycoval

Fonte: Banco Central.

Para aqueles que gostam também de verificar a classificação dada pelas agências de rating, trazemos as informações abaixo:

banco daycoval rating

Se você não está familiarizado com as notas destas agências, saiba que, basicamente, existem duas classificações mais abrangentes: grau de investimento e grau especulativo.

Para te ajudar a entender, preparamos a figura abaixo onde é possível verificar todas as possíveis notas destas agências e constatar que as notas do Daycoval são de qualidade alta. Portanto, este banco apresenta baixo risco de calote na visão das três maiores agências mundiais.

moodys-fitch-sp-rating-nota

Como investir na LCI do Daycoval?


Para aplicar na LCI do Banco Daycoval é necessária a abertura de uma conta na plataforma de investimentos deste banco: Daycoval Investe (clique aqui para conhecer).

Além da possibilidade de abertura de conta no site deste banco, recentemente foi lançado o aplicativo “Daycoval Abre Conta”, facilitando ainda mais o procedimento para iniciar os investimentos no banco.

daycoval abre conta app

É importante ressaltar que a sua conta no “Daycoval Investe” é exclusiva para a realização de investimentos. Por isso, esta conta é isenta de tarifas, não possui taxa de corretagem e nem cobrança de custódia.

Considerações Finais


Aprendemos neste artigo as principais características da LCI do Banco Daycoval:

  • Investimento mínimo de R$ 1.000.
  • Prazo mínimo para resgate de 90 dias (3 meses) e máximo de 1.080 dias (3 anos), com possibilidade de resgate apenas no vencimento.
  • Rentabilidades pré-fixadas ou pós-fixadas e atrelada ao CDI.
  • Garantia do FGC de até R$ 250.000.

Pudemos constatar, também, que o investimento na LCI do Daycoval apresenta-se como uma boa opção mesmo em um cenário de Taxa Selic em queda, diferentemente das aplicações em LCI de grandes bancos como Caixa Econômica e Banco do Brasil.

Apresentamos o histórico dos resultados positivos deste banco e as notas dadas pelas principais agências de rating.

Portanto, esperamos que as informações apresentadas neste artigo tenham sido suficientes para você decidir se a LCI do Banco Daycoval é um bom investimento.

Se quiser informações sobre o CDB do Daycoval, acesse nosso artigo contendo uma análise específica desta modalidade de investimento no banco.


Caso tenha alguma experiência com esse banco, dúvidas ou elogios, basta deixar seu comentário aqui embaixo. Teremos o maior prazer em responder sua mensagem!

Se quiser receber gratuitamente as atualizações e novidades de nosso blog, digite seu e-mail abaixo. É fácil e rápido…

[epico_capture_sc id=”320″]



Veja Também:

Atualizar Boleto do Santander e emitir segunda via Atualize o seu boleto do Santander e emita a segunda via para pagamento de forma simples e rápida. Chega de perder tempo!
Código do Banco Itaú Consulte rapidamente o código do Banco Itaú e aprenda como utilizá-lo para não errar em suas transferências via TED / DOC.
Ibi Empréstimo Pessoal: solução ou cilada? Aprenda tudo sobre o Ibi Empréstimo Pessoal e Consignado. Veja taxas de juros, prazos de pagamento e perigos. Acesse o simulador e conheça formas mais baratas de conseguir dinheiro.

CDB do Banco Daycoval é um bom investimento?

Nos últimos anos pudemos perceber a maior conscientização de uma parcela da população brasileira e investimentos em LCI e CDB passaram a se tornar comuns para aqueles que desejavam rentabilidades mais elevadas do que a Poupança.

Entretanto, as recentes quedas na Taxa Selic ligaram o alerta de muitos investidores conservadores que viram as rentabilidades dos produtos de Renda Fixa em grandes bancos despencarem.

Como vivemos na era da internet e da informação, os investidores passaram a enxergar com bons olhos as aplicações financeiras em bancos de médio porte, pois as rentabilidades são muito mais atraentes do que nos bancos tradicionais.

Contudo, é importante analisar de forma cuidadosa as características e o histórico dos resultados do banco selecionado para aplicar o seu dinheiro.

Dentro deste contexto, a intenção deste artigo é analisar se o investimento em CDB do Banco Daycoval pode ser considerado uma boa alternativa mesmo em cenários de quedas na Taxa Selic.

banco_daycoval_cdb_logo oficial



O que é CDB?


Muitos investem em CDB, mas sequer entendem o significado desta aplicação financeira.

É importante ter conhecimento de que a sigla “CDB” significa “Certificado de Depósito Bancário” e, em termos práticos, representa um título de Renda Fixa emitido por um banco com rentabilidades e prazos acordados no momento da aplicação.

Traduzindo para uma linguagem de mais fácil entendimento, ao aplicar dinheiro no CDB do Banco Daycoval você estará emprestando o seu dinheiro para este banco e receberá futuramente este dinheiro acrescido de uma taxa de juros.

Valores para aplicação


O valor mínimo para aplicar no CDB do Banco Daycoval é de R$ 1.000 (mil reais).

Prazos


Existem várias opções de prazos para investimento no CDB do Banco Daycoval, mas lembramos que o período máximo é de 1.800 dias (5 anos).

O Daycoval oferece também CDB com liquidez diária, ou seja, você pode sacar o seu dinheiro a qualquer momento.

Portanto, os prazos de vencimento da sua aplicação podem variar de 1 a 1.800 dias.

Resgate


Caso você não escolha o CDB com liquidez diária, terá que aguardar o prazo de vencimento da aplicação para fazer o resgate.

Por exemplo, suponhamos que você invista R$ 5.000 no CDB e escolha o prazo de vencimento para 100 dias.

Neste caso, você precisará esperar exatamente os 100 dias para fazer o resgate do dinheiro acrescido dos juros do período.

Portanto, caso você tenha dúvidas se poderá aguardar prazos mais longos até receber o dinheiro de volta, aconselhamos escolher um prazo mais curto ou investir no CDB com liquidez diária.

Rentabilidades


O CDB do Banco Daycoval oferece tanto a possibilidade de investimentos pré-fixados quanto pós-fixados utilizando como indexador o CDI.

Ressaltamos que as rentabilidades oferecidas variam de acordo com o prazo de vencimento selecionado.

Fizemos uma consulta ao site do banco, em agosto de 2017, e encontramos as seguintes informações:

cdb banco daycoval rentabilidade

Obs.: Para atualização das taxas e prazos, sugerimos o acesso direto ao site do Banco Daycoval através do seguinte link: https://daycovalinveste.com.br/produtos/cdb

Nos chamou a atenção o CDB com liquidez diária e rentabilidade de 103% do CDI.

Monitoramos de perto o Banco Daycoval e já tínhamos percebido outras “ofertas” parecidas com esta, mas geralmente é sempre por um período curto.

Desta vez, o Daycoval informa que esta taxa de 103% do CDI para CDB com liquidez diária estará disponível até o final de agosto e exige uma aplicação mínima de R$ 30.000.

É uma boa oportunidade para ganhar remuneração um pouco mais elevada do que o Tesouro Selic com a flexibilidade de ter a mesma liquidez deste título público.

cdb banco daycoval 103% do CDI

Tributação


É importante ressaltar que todo investimento em CDB possui a incidência de dois impostos, a saber:

  • IOF (Imposto sobre Operações Financeiras): aplicável somente nos casos onde o resgate ocorre em prazo inferior a 30 dias.

 

  • IR (Imposto de Renda): aplicável em todos os casos, ou seja, não existe período mínimo de carência e todos os investidores em CDB sofrem esta taxação. A alíquota é regressiva com o tempo de acordo com a tabela abaixo:

Imposto de Renda CDB

O IOF e o IR são recolhidos na fonte, ou seja, o dinheiro que você recebe após o resgate já vem com todas as deduções e você não precisa se preocupar em gerar guias para fazer o pagamento destes impostos.

De forma mais simples, o pagamento destes impostos é feito automaticamente no momento do resgate do seu dinheiro e você não precisa tomar nenhuma ação para regularizar sua situação.

É importante frisar que as alíquotas destes impostos incidem somente sobre o lucro do seu investimento.

Obs.: Para consultar as alíquotas do IOF e demais informações sobre a tributação em CDB, sugerimos acesso à nossa seção sobre impostos.

Comparação com outros investimentos


Para sabermos se o CDB do Daycoval é realmente um bom investimento, acreditamos ser fundamental realizarmos uma comparação com outras aplicações de Renda Fixa.

Para isto, simularemos dois cenários, sendo o primeiro considerando a Taxa Selic vigente no início de agosto de 2017 e o segundo cenário considerando a Taxa Selic prevista para o final de 2017 pelo Boletim Focus.

A simulação será feita considerando o período de um ano (365 dias) e o investimento no CDB pós-fixado do Banco Daycoval, ou seja, rentabilidade de 105% do CDI.

Faremos as comparações com aplicações na Caderneta de Poupança, CDB do Banco do Brasil, CDB da Caixa Econômica Federal e Tesouro Direto (Tesouro Selic).

  • Primeiro cenário

Este cenário utilizará as taxas vigentes no momento da elaboração deste artigo (ago/17):

  • Taxa Selic: 9,25% a.a.
  • CDI: 9,14% a.a.

Rentabilidades das aplicações a serem comparadas:

  • CDB do Banco Daycoval: 105% do CDI
  • Caderneta de Poupança: 7,7% a.a.
  • CDB do Banco do Brasil: 82% do CDI
  • CDB da Caixa Econômica Federal: 86% do CDI
  • Tesouro Selic: 100% da Taxa Selic

Aplicando a Taxa Selic de 9,25% a.a. e o CDI de 9,14% a.a., teremos as seguintes rentabilidades líquidas em cada aplicação:

rentabilidade atual do cdb do daycoval

Obs.: Para encontrar a rentabilidade líquida do Tesouro Selic, foi descontado além do Imposto de Renda na alíquota de 17,5% a taxa de custódia paga para a Bovespa (B3) de 0,30% a.a. Nos demais investimentos em CDB foram descontados apenas a alíquota do IR e na Poupança não houve nenhum desconto.

Podemos perceber que para o atual cenário, o CDB do Daycoval é o melhor investimento dentre aqueles analisados.

A Poupança que foi um dos piores investimentos em 2015 e 2016 parece ter retomado força e ganha do Tesouro Selic neste cenário, certo?

Esta é uma situação momentânea e mostraremos no cenário seguinte como a expectativa do futuro da Poupança é ruim para 2018.

O destaque negativo fica por conta dos investimentos em CDBs dos grandes bancos que estão oferecendo taxas vergonhosas em seus produtos de Renda Fixa.

Para fazer a simulação deste cenário, fizemos uma varredura nas 3 corretoras independentes monitoradas por este blog, mas não encontramos nenhum CDB de banco de médio porte confiável remunerando acima de 105% do CDI para o período de 1 ano.

Na XP Investimentos encontramos taxas próximas, mas com necessidade de investimento mínimo inicial de R$ 5.000, ou seja, bem superior ao mínimo solicitado pelo Daycoval de R$ 1.000.

  • Segundo cenário

Este cenário utilizará as taxas previstas pelo mercado (Boletim Focus) para o final de 2017:

  • Taxa Selic: 8,00% a.a.
  • CDI: 7,85% a.a.

Portanto, este é um cenário que vem tirando o sono de muitos investidores da Renda Fixa e a principal pergunta é: com a Taxa Selic baixa, ainda será atrativo investir em LCI e/ou CDB?

É importante ter a noção de que se a Taxa Selic cair para valores abaixo de 8,50% a.a., a rentabilidade da Poupança é alterada e passa a ter a seguinte fórmula:

70% da Taxa Selic + TR

A TR ou “Taxa Referencial” provavelmente ficará próxima de 0% em um cenário de Taxa Selic abaixo de 8,50, mas iremos considerar que ela fique em 0,20% a.a. para sermos conservadores.

Sendo assim, a rentabilidade da Poupança neste cenário passaria a ser de:

70% de 8,00% + 0,20% = 5,8% a.a.

Percebam que este valor é bem inferior à atual rentabilidade de 7,7% a.a.

Após estas considerações, vamos novamente realizar a comparação das aplicações financeiras anteriores, alterando apenas a rentabilidade da famosa Caderneta de Poupança:

  • CDB do Banco Daycoval: 105% do CDI
  • Caderneta de Poupança: 5,8% a.a.
  • CDB do Banco do Brasil: 82% do CDI
  • CDB da Caixa Econômica Federal: 86% do CDI
  • Tesouro Selic: 100% da Taxa Selic

Aplicando a Taxa Selic de 8,00% a.a. e o CDI de 7,85% a.a., teremos as seguintes rentabilidades líquidas em cada investimento:

rentabilidade futura do cdb do daycoval

Sendo assim, é possível perceber que num cenário de Taxa Selic baixa o investimento no CDB do Banco Daycoval continua sendo uma boa alternativa.

O destaque negativo novamente vai para os investimentos nos grandes bancos que permanecem menos atrativos até do que a Caderneta de Poupança.


Se você conhece o guia onde detalhamos nossa estratégia de investimentos em Renda Fixa já foi apresentado ao Banco Daycoval e sabe como fazemos para maximizar nossos lucros e minimizar os riscos.

Simulador do CDB Daycoval


Para fazer suas próprias simulações do CDB do Banco Daycoval, recomendamos que acesse o nosso artigo completo sobre o investimento em CDB. Lá, você poderá usar a nossa calculadora de CBD (link aqui)

É seguro investir no Banco Daycoval?


O principal medo dos investidores em Renda Fixa é a falência do banco no qual ele realizou suas aplicações.

Entretanto, é importante ressaltar que os investimentos em CDB possuem um seguro grátis e automático chamado de “FGC” ou “Fundo Garantidor de Créditos”.

O limite máximo garantido pelo FGC é de R$ 250.000 e além de assegura o investimento inicial os rendimentos obtidos até a decretação da falência do banco também são cobertos por este fundo, desde que não ultrapassem o limite máximo de R$ 250.000.

Obs.1: O prazo médio para o início do pagamento do FGC após a falência do banco é de 3 meses. O histórico contendo todos os casos onde o FGC precisou socorrer investidores pode ser acessado aqui em nosso blog.

Obs.2: Se você ainda não conhece o funcionamento do FGC, te convidamos a ler nosso artigo completo sobre este seguro.

Apesar dos investimentos em CDB possuírem esta garantia do FGC, consideramos interessante analisar também a saúde financeira dos bancos para minimizar as chances de pedirmos socorro ao FGC.

Desta forma, apresentaremos a seguir o histórico dos resultados do Daycoval desde 2014, onde é possível verificar que nos últimos anos o banco sempre apresentou lucro:

lucro banco daycoval

Fonte: Banco Central.

Para os investidores que se interessam também por conhecer a classificação dada pelas agências de rating, trazemos as informações abaixo:

banco daycoval rating

Se você não está familiarizado com as notas das agências de rating, saiba que, basicamente, existem duas classificações: grau de investimento e grau especulativo.

Para te ajudar a entender, preparamos a figura abaixo onde é possível verificar todas as possíveis notas destas agências e constatar que as notas do Daycoval são de qualidade alta.

Portanto, este banco apresenta baixo risco de calote na visão das três maiores agências mundiais.

moodys-fitch-sp-rating-nota

Como investir no CDB do Banco Daycoval?


Para aplicar no CDB do Banco Daycoval é necessária a abertura de uma conta na plataforma de investimentos deste banco: Daycoval Investe (clique aqui para conhecer).

Além da possibilidade de abertura de conta no site deste banco, recentemente foi lançado o aplicativo “Daycoval Abre Conta”, facilitando ainda mais o procedimento para iniciar os investimentos no banco.

daycoval abre conta app

É importante ressaltar que a conta no Daycoval Investe é exclusiva para a realização de investimentos. Por isso, ela é isenta de tarifas, não possui taxa de corretagem e nem cobrança de custódia.

Considerações Finais


Aprendemos neste artigo as principais características do CDB do Banco Daycoval:

  • Investimento mínimo de R$ 1.000.
  • Prazo mínimo para resgate de 1 dia (liquidez diária) e máximo de 1.800 dias (5 anos).
  • Rentabilidades pré-fixadas ou pós-fixadas e atrelada ao CDI.
  • Garantia do FGC de até R$ 250.000.

Verificamos, também, que o investimento no CDB do Banco Daycoval apresenta-se como uma boa opção mesmo em um cenário de Taxa Selic em queda, diferentemente das aplicações em CDBs de grandes bancos como Caixa Econômica e Banco do Brasil.

Apresentamos o histórico dos resultados positivos deste banco e as notas dadas pelas principais agências de rating.

Portanto, esperamos que as informações apresentadas neste artigo tenham sido suficientes para você decidir se o CDB do Banco Daycoval é um bom investimento!

Se quiser informações sobre a LCI do Daycoval, acesse nosso artigo contendo uma análise específica desta modalidade de investimento no banco.


Caso tenha alguma experiência com esse banco, dúvidas ou elogios, basta deixar seu comentário aqui embaixo. Teremos o maior prazer em responder sua mensagem!

Comente Abaixo:




Veja Também:

Qual o valor do seguro desemprego? Aprenda qual o valor do seguro desemprego e use nossa calculadora para saber exatamente quais valores você tem direito a receber.
BMG Empréstimo Pessoal Saiba quem pode adquirir o empréstimo pessoal do BMG, veja o comparativo com as taxas de juros dos demais bancos, saiba onde conseguir crédito mais barato e simule o valor das suas prestações.
LCI do Banco do Brasil: solução ou cilada para seu dinheiro? Conheça as principais características da LCI do Banco do Brasil, use nosso simulador e entenda se este é um bom investimento.

Experiência prática com o FGC: falência do Banco BVA

Muitos investidores mais conservadores ainda possuem receio em aplicar seu dinheiro em bancos de médio porte em função do medo do FGC falhar ou simplesmente pelo desconhecimento do funcionamento deste mecanismo de proteção.

Durante o período em que estávamos escrevendo o nosso livro “Investimentos Seguros e Rentáveis – A estratégia dos autores do blog Bons Investimentos para aumento de patrimônio“, recebemos um contato do nosso parceiro César Falcão do blog “poupeme.com falando justamente sobre o FGC.

O César Falcão nos enviou o seu relato detalhando os trâmites burocráticos que precisou enfrentar para receber o dinheiro que tinha investido no Banco BVA após a falência desta instituição financeira.

Achamos o material tão interessante e didático que resolvemos incluir a história em um dos capítulos de nosso livro, mas esquecemos de fazer a divulgação aqui no blog…

Desta forma, aproveitamos a ocasião para compartilhar com todos este relato extremamente valioso!





Bem, este artigo contará a minha experiência prática com o FGC, o Fundo Garantidor de Créditos.

Pois é, tive investimentos em um banco que quebrou, faliu mesmo, sofrendo intervenção e liquidação pelo Banco Central.

O tal banco foi o BVA lá pelos idos de 2012.

Aqui você pode ver a lista completa de bancos que se esfaleceram e cujos credores foram socorridos pelo FGC (criado em 1995).

Bem, eu havia comprado em 19/12/11 uma LCI do Banco BVA a 95% do CDI com vencimento para 03/12/12. Depois, em 26/09/12, comprei outra LCI do mesmo banco a 97% do CDI com vencimento para 10/04/13.

Nesse link você verá que a decretação da intervenção no Banco BVA se deu em 19/10/12, quando precisei ir atrás da cobertura do FGC.

Detalhe: em 2012, o FGC não cobria até R$ 250.000 como atualmente, mas somente até R$ 70.000.

O “Resgate”


resgate FGC banco bva

Apesar do Portal InfoMoney ter dado a notícia no mesmo dia da intervenção, eu só me liguei no fato em dezembro de 2012, justamente quando estava previsto o resgate da LCI a 95% do CDI com vencimento para 03/12/12.

Observação: minha corretora (XP Investimentos) não passou nenhum comunicado sobre a intervenção. Terminei descobrindo pelo noticiário, por conta própria, e então fui tentar entender.

Inicialmente, o meu assessor de investimentos da XP não sabia ao certo os procedimentos. Afinal, a situação era nova para todos.

Quando entrei em contato, em 18/12/12, ele informou que os valores seriam automaticamente passados para a minha conta na corretora.

No entanto, os pagamentos via FGC são feitos diretamente aos credores/clientes. Ou seja, nada passa pelas corretoras ou custodiantes.

O Fundo Garantidor de Crédito publica um edital para explicar a forma de pagamento aos credores. No meu caso específico, foram três editais: um para os credores de São Paulo, outro do Rio de Janeiro, e outro pro resto da galera (meu caso).

Reparem que os editais foram publicados apenas em 10/04/13, ou seja, quase 6 meses após a intervenção pelo Banco Central.

Ai, agora sim, na mesma data do edital, a XP enviou comunicado a todos os clientes com ativos no Banco BVA. O comunicado resumia o edital, mostrando onde e como o dinheiro seria resgatado.

Então, para o resgate numa agência do Bradesco eu precisava das Notas de Negociação referente à compra do ativo.

Esse documento (Notas de Negociação) foi enviado para mim, via e-mail, pela própria corretora. 

Recebi tudo em 14/04/13 e, conforme dizia o edital do FGC, eu já poderia fazer o resgate a partir de 15/04/13.

Fui no primeiro dia disponível e, depois de uma leve espera e burocracia de praxe, bastou informar uma conta corrente (coloquei na minha conta do BB) pra que eles fizessem a transferência do valor.

Rendimentos e Prazos


fgc banco bva

Bem, quanto à rentabilidade… Eles pagaram os juros devidamente acordados, mas corrigidos apenas até a data da intervenção. 

Ou seja, é pago o valor investido acrescido dos rendimentos até a data da decretação da intervenção.

Assim, fiquei com a grana parada (sem render) por cerca de 6 meses.

Não há como saber o prazo em que o FGC pagará a garantia ao credor, pois, segundo o próprio Fundo Garantidor de Crédito, ele depende de informações que são passadas pelo Interventor ou Liquidante, conforme for o caso.

Lá no site do FGC eles possuem uma lista com o intervalo de tempo transcorrido entre a data da decretação e o início do pagamento para todo o histórico de pagamentos do fundo.

Repare que, para o caso do Banco BVA, o FGC apresenta nessa lista o prazo de 4 meses e 12 dias. Considerando decretação em 19/10/12 e o início do pagamento em 04/03/13.

No entanto, já mostrei que no meu caso foram quase 6 meses. O próprio edital “de pagamento” do FGC é de 10/04/13.

Lá no edital também consta que o início do pagamento seria 15/04/13, portanto 6 meses após a intervenção.

Enfim, o que importa é isso: se a instituição financeira coberta pelo FGC quebrar, você pode ficar cerca de 6 meses sem ver a cor do seu dinheiro.

Então, vale a pena correr esse risco? Eu diria que sim. O Fundo Garantidor de Créditos realmente funciona e os bancos menores pagam rentabilidades excelentes!


Pronto! Acreditamos que nada melhor do que alinhar os conhecimentos teóricos com exemplos reais e este relato do César Falcão é uma excelente forma de entendermos um pouco mais do funcionamento do FGC.

Se quiserem maiores detalhes desta história, basta visitar o blog do César Falcão e deixar uma mensagem. Ele é sempre muito solícito e tenho certeza que terá o maior prazer em ajudar!

Para entenderem um pouco mais sobre o tema, recomendamos a leitura de nosso artigo específico sobre o FGC.


E se você gostou deste relato, que tal compartilhar com seus amigos via Facebook ou Whatsapp? Propagar conhecimento e informação nunca é demais!




Veja Também:

Agiplan Empréstimo é bom? Aprenda tudo sobre os Empréstimos do Banco Agiplan (Agibank). Veja armadilhas, acesse o simulador e conheça formas mais baratas de conseguir dinheiro.
Empréstimo para negativado Veja onde encontrar as menores taxas de juros do empréstimo para negativado e use o simulador para saber o valor das suas prestações. Aprenda como não cair em golpes e como acabar com as dívidas!
Empréstimo pessoal do Banco do Brasil: veja armadilhas e simulador! Saiba quem pode adquirir o empréstimo pessoal do Banco do Brasil, aprenda a encontrar as menores taxas de juros e como usar o simulador de empréstimo.