Pedidos de seguro-desemprego aumentam no Brasil

A Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia divulgou na quinta-feira, 25, que o número de pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada avançou 35% na primeira quinzena de junho em relação ao mesmo período de 2019.

Ao todo, foram 351.315 benefícios de seguro-desemprego pedidos, contra 260.228 pedidos registrados no mesmo período do ano anterior.

Do total de pedidos, cerca de 71,4% dos benefícios foram realizados pela internet no mês passado, no ano passado apenas 0,7% haviam sido solicitados desta maneira.

2020

Contudo, o número de pedidos de seguro-desemprego avançou em ritmo menor no acumulado de 2020, com 3.648.762 de 2 janeiro a 15 de junho de 2020.

Um crescimento de 14,2% em relação ao acumulado no mesmo período do ano passado, que havia registrado 3.194.122.

Já no acumulado do ano, 52,2% dos requerimentos de seguro-desemprego (1.903.921) foram pedidos pela internet e aplicativo. E, 47,8% dos benefícios (1.744.841) foram pedidos presencialmente.

Quem solicitou

Entre os perfis cadastrados, a maioria é masculina (60,2%).

A faixa etária com maior número de solicitantes está entre 30 e 39 anos (32%) e, quanto à escolaridade, 60,4% têm ensino médio completo.

Em relação aos setores econômicos, o setor de serviços representou 41,7% dos requerimentos, seguido por comércio (25,3%), indústria (19,3%) e construção (9,8%).

Regiões

Já entre as regiões, os estados com o maior número de pedidos foram São Paulo (109.278), Minas Gerais (37.130) e Rio de Janeiro (28.507).

Os que tiveram maior proporção de requerimentos via web foram Acre (98,1%), Amapá (95,2%) e Alagoas (92,2%).

Leia também:


Gostou da nossa matéria? Para ficar sempre atualizado, siga nossas Redes Sociais: Facebook, TwitterInstagram.

Para relatar erros, clique aqui. Conteúdo publicado originalmente por bonsinvestimentos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.