Smiles no centro de uma disputa entre minoritários e controlador

Em 2018, a Smiles entrou em crise após a Gol anunciar que iria incorporar a empresa em sua estrutura e não renovaria a sua parceria de programa de fidelidade.

Entretanto o plano não deu certo, pois a pandemia do coronavírus mexeu com o sistema área que entrou em crise e com isso a Gol ficou sem caixa para realizar a compra das ações de sua controlada.

Diante deste cenário, a Smiles perdeu 40% de seu valor de mercado.

Recentemente, os acionistas minoritários entraram em conflito com a Gol que é controladora da empresa devido a um acordo que entendem ser desfavorável e prejudicial para a Smiles.

O valor de mercado da Smiles declinou ainda mais após o anúncio recente de que comprará R$ 1,2 bilhão em passagens antecipadas da Gol.

Perdas

Em 2017, o valor de mercado da Smiles chegar nos R$ 11,5 bilhões, porém, hoje, está em R$ 1,9 bilhão.

Em 2018, a empresa registrou a sua primeira queda relevante na Bolsa de Valores, quando anunciou uma mudança na distribuição de dividendos, reduzindo os pagamento de100% do lucro obtido para 25%, com o argumento de que manteria recursos para poder lidar com a volatilidade crescente, melhorar o balanço e a qualidade do crédito.

Sete meses depois, a Gol anunciou que não renovaria o contrato com a Smiles e surpreendeu o mercado, derrubando ainda mais o valor da empresa.

Analistas de mercado acreditam que para se levantar, a Smiles precisa tentar manter resultados positivos e pagar dividendos a acionistas. Contudo, não será tão fácil em tempos de pandemia.

Ainda mais agora, que a Smiles está no centro de uma nova disputa entre minoritários e controlador.

Negócios

Era interesse da Gol trazer a Smiles para perto novamente, pois desta forma conseguiria lucros constantes e agilizar os processos relativos ao programa de fidelidade.

Porém, a Gol abriu mão disso em 2013, quando o setor aéreo enfrentava dificuldades e a abertura do capital da Smiles foi vista como uma oportunidade de arrecadação de recursos sem perda de controle.

Entre 2015 e 2016 quando a GOL passou por um de seus piores momentos, a Smiles auxiliou no seu resgate ao efetuar compras de passagens antecipadamente. Procedimento este que está se repetindo nessa pandemia do coronavirus.

Em março, a Gol afirmou que a reorganização societária da empresa estava “cancelada”, e a Smiles acredita que a Gol pode reverter a decisão de cancelar a parceria entre as empresas que a princípio iria até 2032.

Leia também:


Gostou da nossa matéria? Para ficar sempre atualizado, siga nossas Redes Sociais: Facebook, TwitterInstagram.

Para relatar erros, clique aqui. Conteúdo publicado originalmente por bonsinvestimentos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.