Posts

Como calcular imposto de renda e desconto do INSS no seu salário?

Como calcular o Imposto de Renda (IR) descontado do meu salário? E o desconto do INSS? Estas foram as principais perguntas enviadas para nosso blog após a divulgação de nosso artigo “O que é Imposto de Renda?”.

Todos os meses você se depara com uma série de descontos em seu contracheque, correto?

como calcular imposto de renda ir

A maioria destes descontos é de fácil compreensão, como o plano de saúde, vale alimentação, vale transporte e contribuição sindical.

Contudo, os descontos referentes ao Imposto de Renda (IR) e INSS sempre suscitam dúvidas com relação à forma como são calculados.

Para entendermos como calcular o imposto de renda descontado mensalmente de nosso salário, é preciso compreender também o cálculo e desconto do INSS.

Você pode estar se perguntado o porquê deveria saber o que é INSS, certo? Pois bem, o cálculo do imposto de renda é atrelado ao cálculo do INSS.

Logo, não é possível entender o desconto do IR sem considerar o cálculo do INSS.

O que é INSS?


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é uma autarquia do Governo Federal, que está vinculada ao Ministério do Trabalho e Previdência Social.

O INSS é considerado o caixa da Previdência Social por receber esta contribuição obrigatória dos trabalhadores com carteira assinada.

Obs.: Além desta contribuição obrigatória por parte dos trabalhadores com registro em carteira, trabalhadores autônomos também podem aderir ao INSS através de contribuição facultativa.

A arrecadação com o INSS é destinada ao pagamento dos seguintes benefícios aos seus contribuintes:

  • Aposentadorias por tempo de contribuição, idade ou invalidez.
  • Pensão por morte.
  • Salário maternidade e família.
  • Reabilitação profissional.
  • Auxílio doença.
  • Auxílio acidente.
  • Auxílio reclusão.
  • Auxílio reclusão.

Para os trabalhadores com carteira assinada, o valor a ser pago ao INSS é progressivo e dependerá do salário mensal que recebem, obedecendo a tabela abaixo:

calculo inss descono inss

Obs.: Estas alíquotas entraram em vigor no dia 1 de janeiro de 2016. Para conferir atualizações, recomendamos o acesso direto ao site do Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Entendendo o desconto do INSS


Para facilitar o entendimento de como é feito o cálculo do valor pago ao INSS mensalmente, vamos descrever duas situações hipotéticas.

Situação 1: Flávio recebe um salário mensal de R$ 2.000,00.

Sendo assim, a renda de Flávio é enquadrada na segunda faixa da Tabela do INSS (R$ 1.556,95 a R$ 2.594,92) e possui alíquota de 9%.

Mas o que isso significa?

Significa que Flávio terá que contribuir obrigatoriamente com 9% do seu salário para a Previdência Social (INSS).

Ou seja, Flávio observará um desconto de R$ 180,00 no seu contracheque todos os meses (9% de R$ 2.000).

Situação 2: Ana Júlia recebe um salário de R$ 6.000,00.

Neste exemplo, Ana Júlia está enquadrada acima da terceira faixa da tabela do INSS, que possui alíquota de 11%.

Se nós seguíssemos a mesma lógica da situação 1, poderíamos pensar que Ana Júlia seria obrigada a pagar R$ 660,00, ou seja, 11% do seu salário de R$ 6.000,00.

Entretanto, para descontos acima dos valores da terceira faixa da tabela do INSS o desconto de 11% deve incidir somente sobre o valor-teto de R$ 5.189,82.

Sendo assim, a contribuição correta de Ana Júlia será um pouco menor, ou seja, R$ 570,88 (11% de R$ 5.189,82).

E por que o Governo não cobra a alíquota de 11% em cima de todo o seu salário?

Isto ocorre porque o valor de R$ 5.189,82 corresponde ao valor máximo (valor-teto) pago pelo INSS na forma de aposentadoria aos seus contribuintes.

Ou seja, se você recebe R$ 20.000 e vai se aposentar pelo INSS, a sua aposentadoria será de no máximo R$ 5.189,82.

Dessa forma, quando o indivíduo recebe o salário acima deste limite máximo, ele é descontado apenas em cima do valor do teto, que será o valor máximo pago pelo INSS no momento da sua aposentadoria (com valores corrigidos futuramente, é claro).

Justo, não acha?

Como calcular o Imposto de Renda


Após a demonstração de como funciona o desconto do INSS para Previdência Social, vamos ao detalhamento do cálculo do IR mensal.

calculo ir imposto de renda

Para calcular o valor a ser pago mensalmente de imposto de renda, deve-se, primeiramente, chegar ao valor da base de cálculo, que é diferente do seu salário total bruto.

Para isto, os passos descritos abaixo devem ser seguidos.

  1. Verificar seu salário bruto total (com a inclusão de todos adicionais, se você receber).
  1. Subtrair deste salário bruto total o valor do desconto do INSS.
  1. Subtrair do montante restante o valor referente ao número de dependentes.

Em 2016, o valor a ser deduzido por cada dependente é de R$ 189,59.

Para consultar valores históricos e atualizados, recomendamos o acesso direto ao site da Receita Federal.

  1. Subtrair do montante restante o valor pago a título de pensão alimentícia, quando em cumprimento de decisão judicial.
  1. Subtrair do montante restante o valor pago em previdência privada.

Recomendamos consultar o site da Receita Federal para verificar as condições necessárias para utilizar este tipo de dedução.

  1. Após estas deduções (INSS, dependentes, pensão alimentícia e previdência privada), o contribuinte terá o valor-base para o cálculo do desconto mensal do IR.

Existem outras deduções que podem ser abatidas, apesar de não serem tão comuns:

  • Funpresp.
  • FAPI e parcela isenta de aposentadoria.
  • Reserva remunerada, reforma e pensão para declarantes acima de 65 anos.

Se você se enquadrar em uma dessas deduções, também poderá utilizá-las para encontrar o seu valor-base.

  1. Consultar a tabela do IR mensal para verificar em qual faixa se enquadra o seu valor-base e qual a alíquota a ser paga.

Repare que, assim como o INSS, a alíquota do IR é progressiva, ou seja, quanto maior o seu salário, maior será o desconto do imposto de renda.

como calcular imposto de renda calculo ir

Obs.: O valores desta tabela IR se referem ao exercício de 2016. Para atualizações ou consulta de valores históricos dos anos anteriores, recomendamos o acesso direto ao site da Receita Federal.

  1. Aplicar a alíquota do IR sobre o valor-base.
  1. Subtrair a parcela a deduzir do valor encontrado no item 8.
  1. Pronto! Este será o valor do desconto do imposto de renda observado mensalmente em seu contracheque.

calculo inss e ir

Para facilitar o cálculo do IR, você pode usar a seguinte fórmula:

Fórmula para o cálculo do IR mensal = {[Total de vencimentos – Deduções (INSS, dependentes, pensão alimentícia, previdência privada)] x Alíquota} – Parcela a deduzir

Ainda está confuso? Que tal melhorarmos com um exemplo?

João ganha R$ 7.000,00 (salário bruto total), não sabe qual será o valor do desconto mensal IR em seu contracheque e possui as seguintes características:

  • Tem 2 dependentes;
  • Não paga pensão alimentícia;
  • Não possui previdência privada ou qualquer outra dedução possível.

Vamos agora aplicar os 10 passos listados anteriormente para facilitar o entendimento:

  1. Salário bruto total = R$ 7.000.
  1. Desconto INSS = R$ 570,88 (11% do valor-teto de R$ 5.189,82).

Logo, o valor-base do IR passa a ser R$ 6.429,12 (R$ 7.000,00 – R$ 570,88).

  1. Dedução com dependentes = 2 x R$ 189,59 = R$ 379,18.

O valor-base do IR diminui para R$ 6.049,94 (R$ 6.429,12 – R$ 379,18).

  1. Não tem dedução com pensão alimentícia.
  1. Não tem dedução com previdência privada.
  1. Logo, o valor-base para cálculo do IR é de R$ 6.049,94.
  1. Após consultar a tabela do IR mensal, verifica-se que a alíquota do IR para este valor-base é de 27,5% (faixa acima de R$ 4.664,68).
  1. Ao aplicar a alíquota do IR sobre o valor-base, teremos: 27,5% x R$ 6.049,94 = R$ 1.663,74.
  1. Subtraindo a parcela a deduzir: R$ 1.663,74 – 869,36 = R$ 794,38.
  1. Pronto! O desconto mensal do IR no salário de João será de R$ 794,38.

Após aprendermos de forma completa como é realizado o cálculo do imposto de renda, você pode estar curioso para fazer a simulação em cima do seu salário.

Entretanto, pode ter achado que são muitos cálculos e vai dar muito trabalho, correto?

Pois bem, ressaltamos que existe uma forma muito mais rápida e simples para obter este valor.

Basta acessar o simulador disponível no Site da Receita Federal.

Este simulador é muito fácil de ser utilizado e além do cálculo do imposto de renda mensal, também é possível calcular o imposto de renda anual.

Obs.: Se você tem interesse em calcular o adicional de insalubridade e periculosidade, basta acessar nossos artigos através dos links: insalubridade ou periculosidade.

Parcela a deduzir no IR


Muitas pessoas questionam os misteriosos valores da “parcela a deduzir” aplicados em cada faixa da tabela do IR.

As perguntas mais frequentes são: “De onde vem?” e “Para que servem estes valores?”.

Esta “parcela a deduzir” tem o objetivo de garantir que mesmo que a pessoa tenha uma renda enquadrada na maior alíquota, a parcela da sua renda enquadrada nas primeiras faixas seja tributada pelas alíquotas correspondentes.

Ainda está confuso, não acha?

Vamos tentar melhorar com mais um exemplo?

Para isto, voltemos ao  caso do João que ganha R$ 7.000 e não sabia qual seria o valor do desconto mensal do imposto de renda em seu contracheque.

Se não tivesse considerado a subtração do valor da “parcela a deduzir”, João teria encontrado o desconto do IR em seu salário de R$ 1.663,74 (valor até o passo 8).

Entretanto, vimos que o desconto real do IR (R$ 794,38) é bem menor graças ao valor da parcela a deduzir.

Em nosso exemplo do João, podemos entender que ele ganha um salário dividido nas diversas faixas da tabela do Imposto de Renda. Ou seja, do total do seu valor-base de R$ 6.049,94 (salário bruto total de R$ 7.000 menos as deduções):

  • R$ 1.903,98 está enquadrado como isento;
  • R$ 922,66 (diferença entre a faixa de R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65) está enquadrado na alíquota de 7,5%, o que daria um imposto de renda de R$ 69,20;
  • R$ 924,39 (diferença entre a faixa de R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05) está enquadrado na alíquota de 15,0%, o que daria um imposto de renda de R$ 138,66;
  • R$ 913,62 (diferença entre a faixa de R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68) está enquadrado na alíquota de 22,5%, o que daria um imposto de renda de R$ 205,57;
  • R$ 1.385,26 (valor do salário acima da faixa de R$ 4.664,68) está enquadrado na alíquota de 27,5%, o que daria um imposto de renda de R$ 380,95.

Desta forma, o imposto de renda de João calculado separadamente nas diversas faixas seria uma soma destes valores apresentados acima, ou seja, R$ 794,38.

Opa! Este imposto foi exatamente o mesmo calculado anteriormente com o auxílio da “parcela a deduzir”. A única diferença foi que deu muito mais trabalho para chegar a este resultado com o cálculo separado por faixas, não acha?

Sendo assim, a “parcela a deduzir” é uma ferramenta utilizada pelo Governo para equilibrar a distribuição do desconto do imposto de renda nas diversas faixas, tornando a cobrança do IR muito mais justa para o contribuinte.


Aprendemos neste artigo o que é e como é feito o cálculo do desconto do INSS.

Aprendemos, também, como calcular o imposto de renda descontado mensalmente de seu salário e a justificativa para aplicação da parcela a deduzir.

Para se aprofundar no tema, sugerimos a leitura de nossa série completa sobre o Imposto de Renda:

Se você gostou deste artigo, que tal aprender nossas estratégias pessoais para maximizar os lucros e minimizar os riscos em investimentos em Renda Fixa? Conheça o nosso livro “Investimentos Seguros e Rentáveis”. Temos certeza que irá gostar!


Data da última atualização desta matéria: março de 2016.

ricardo-cid-autor-bonsinvestimentos.com.br

Sobre o Autor. Engenheiro apaixonado pelo mundo dos investimentos e educação financeira. Conversando com amigos e familiares percebeu a grande dificuldade das pessoas em gerenciar seu dinheiro e por isso criou este espaço para auxiliar pessoas comuns a tomarem as melhores decisões rumo à prosperidade financeira.

Veja Também:

Segunda via da conta da CAGECE Emita a segunda via da sua conta de água da Cagece. Evite atrasos e o pagamento de multas. Chega de perder tempo!
Fundo Garantidor de Crédito (FGC): o seguro do seu investimento O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é o seguro grátis e automático do seu investimento e deve ser usado para garantir a proteção do seu patrimônio.
Segunda via da conta de luz da CPFL Emita a segunda via da sua conta de luz da CPFL. Evite atrasos e o pagamento de multas. Chega de perder tempo!

O que é imposto de renda?

Se você trabalha com carteira assinada e percebe diversos descontos no seu salário, com certeza já se perguntou o que é Imposto de Renda, certo?

o que é imposto de renda salário

Até 1922, o Brasil e vários outros países da América do Sul eram considerados paraísos fiscais por não possuírem um tributo único que incidisse sobre a renda da população.

Foi neste ano de 1922 que o Imposto de Renda (IR) foi criado em nosso país (Lei nº 4.625). O processo de implantação deste tributo durou até 1924, primeiro ano em que os brasileiros foram obrigados a efetuar a declaração anual.

Um dos maiores críticos da criação do IR foi Monteiro Lobato, que acreditava que esta modalidade de tributo seria mais uma forma de sobrecarregar a saúde financeira da população brasileira.

o que é imposto de renda governo

Mas, afinal, o que é imposto de renda (IR)?


O Imposto de Renda é um tributo federal, incidente sobre a renda dos trabalhadores e sobre o lucro das empresas. No nosso país, este imposto é controlado pela Receita Federal.

o que é imposto de renda receita federal

Este tributo não é exclusivo de pessoas físicas (IRPF) e também é cobrado de pessoas jurídicas (IRPJ).

Para as pessoas físicas, o Imposto de Renda além de alcançar o salário mensal, também incide sobre outros ganhos como aluguéis, aposentadorias e prêmios de loteria, por exemplo.

Em relação à remuneração mensal dos trabalhadores, o IR é descontado diretamente na fonte. Isto significa que o seu salário ou a sua PLR (participação nos lucros e resultados) já vem automaticamente com a dedução deste tributo.

Uma das principais características do Imposto de Renda é a progressividade, ou seja, quanto maior o rendimento, maior será o imposto pago.

Na teoria, a função desta medida é predominantemente de cunho social, onde a parcela da população com rendimentos mais elevados dá uma contribuição maior para que o governo transforme a arrecadação deste dinheiro em melhoria do bem-estar de toda a população.

Além do desconto deste imposto no salário e na PLR, o contribuinte precisa enviar para a Receita Federal uma vez por ano a “Declaração de Ajuste Anual”, que é uma prestação de contas realizada para apurar se você possui débitos ou créditos com a Receita Federal.

Dependendo das suas movimentações financeiras, você poderá receber uma parte do dinheiro já pago no decorrer do ano (chamado de restituição do imposto de renda) ou ter que pagar valores adicionais.

Obs.: Existem algumas regras a serem observadas para saber se você é obrigado a fazer esta “Declaração de Ajuste Anual”. Caso você tenha dúvidas a respeito desta obrigatoriedade, consulte nosso artigo “Quem deve declarar Imposto de Renda?”.

Tabela do imposto de renda


É importante frisar que nem toda a parcela da população sofre a incidência deste imposto sobre sua renda. Em 2016, por exemplo, trabalhadores que ganham salário bruto mensal inferior a R$ 1.903,99 são isentos do pagamento deste tributo.

Conforme dito anteriormente, o pagamento do IR é progressivo e sempre proporcional à renda recebida, ou seja, quanto maior o seu salário, maior será a sua contribuição.

Para saber em qual faixa de desconto você se enquadra, é preciso recorrer à tabela do IR.

Dependendo da sua faixa de renda, você poderá ser isento do pagamento do Imposto de Renda ou pagar até o limite máximo de 27,5% do seu salário.

Basicamente, existem três principais tabelas do IR que se aplicam às pessoas físicas, a saber:

1) Tabela IR referente ao desconto mensal no contracheque.

tabela ir remuneração mensal_ o que é imposto de renda

Para aprender como calcular o imposto de renda descontado mensalmente do seu salário e para entender o significado da “parcela a deduzir”, sugerimos a leitura do nosso artigo “Como calcular o imposto de renda”.

2) Tabela IR referente ao desconto incidente sobre Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

tabela ir plr_ o que é imposto de renda

Na “Declaração de Ajuste Anual” do Imposto de Renda, a tributação da PLR é feita de forma separada dos demais rendimentos recebidos pelo contribuinte.

3) Tabela IR referente ao Ajuste Anual do Imposto de Renda.

tabela ir remuneração anual_ o que é imposto de renda

Obs.: Os valores destas três tabelas se referem ao exercício de 2016. Para atualizações ou consulta de valores históricos dos anos anteriores, recomendamos o acesso direto ao site da Receita Federal através deste link.

A partir dos dados dos rendimentos anuais recebidos pelo contribuinte e informados na “Declaração de Ajuste Anual”, a Receita Federal faz os devidos cálculos considerando os valores já pagos mensalmente pelo trabalhador e, também, as possíveis deduções, e informa se o contribuinte terá parte do valor restituído (devolvido) ou se ainda tem um saldo a ser pago para regularizar sua situação.


Está gostando deste artigo? Então, que tal baixar o nosso e-book completo sobre o Imposto de Renda? Assim você terá a garantia de ter todas as informações necessárias para a declaração de seus investimentos (LCI / LCA, CDB / Tesouro Direto, ações).

O e-book é inteiramente grátis e você pode fazer o download através deste link: Guia do Imposto de Renda.

Lembrando que erros na declaração do IR podem fazer com que você caia na “malha-fina” da Receita Federal e seja obrigado a pagar multas por isso… Portanto, não perca tempo e faça o download do nosso guia completo para evitar problemas com a Receita!

Para onde vai o dinheiro arrecadado com o Imposto de Renda?


É praticamente impossível saber ao certo onde e em quais percentuais são aplicados os recursos arrecadados por meio do IR.

Entretanto, o que se pode afirmar é que estes recursos possuem aplicações diversas e parte do dinheiro é utilizada pelo próprio Governo Federal e outra parte é transferida aos estados e municípios.

De acordo com informações do Ministério da Fazenda, os recursos do pagamento de impostos são destinados à saúde, educação e programas de transferência de renda e estímulo à cidadania, como “Fome Zero” e “Bolsa Família”.

o que é imposto de renda ir ministerio da fazenda

Outra parte dos recursos é direcionada para programas de geração de empregos e inclusão social, como: plano de reforma agrária, construção de habitação popular e saneamento e reurbanização de área degradadas.

Existe, também, uma parcela direcionada para investimentos em infra-estrutura, segurança pública, cultura, esporte, defesa do meio ambiente e estímulo ao desenvolvimento da ciência e tecnologia. 

Curiosidades históricas sobre Imposto de Renda no Brasil


  • Em 1934, foi dada isenção de imposto para escritores, jornalistas e professores. Entretanto, esta medida esteve vigente por apenas 30 anos e foi revogada em 1964.
  • Um dos decretos mais polêmicos da história do IR foi instituído em 1941 e ficou conhecido popularmente como o “imposto de renda dos solteiros”, pois distinguia a tributação de acordo com estado civil, idade e quantidade de filhos de cada contribuinte. De forma geral, quanto mais novo e com menos filhos, maior era a taxa adicional no imposto (que podia chegar até 15%). A justificativa do Estado era de auxiliar o progresso e fortalecer a família e o decreto vigorou até o ano de 1964.
  • A maior alíquota da história do Imposto de Renda brasileiro foi de 65% e vigorou de 1963 a 1965 durante o governo do presidente João Goulart. Para fins comparativos, temos que em 2016 a maior alíquota praticada é de 27,5%.
  • A associação da imagem do leão ao IR começou em 1979-1980 com a veiculação de propagandas para divulgação do programa, na qual a figura do leão representava a ação fiscalizadora da Receita Federal: não ataca sem avisar; leal e justa; é mansa, mas não é boba.

o que é imposto de renda

  • A primeira declaração anual eletrônica foi lançada em 1991, mas não era transmitida via internet. O contribuinte precisava gravar a declaração em disquete e entregar em uma agência da Receita Federal.
  • A entrega das declarações anuais via internet passou a vigorar apenas em 1997. A partir de 2011, o formulário em papel foi extinto e as atuais formas de entrega são através do envio pela internet ou apresentação em disquete, pen drive ou CD em agências.

Aprendemos neste artigo o que é imposto de renda retido na fonte. Além disso, conhecemos a tabela do IR e as principais características e curiosidades históricas deste tributo.

Para entender como é feito o cálculo deste imposto, te convidamos a acessar o artigo “Como calcular o imposto de renda”.

Sugerimos a leitura de nossa série completa sobre o tema:


Data da última atualização desta matéria: março de 2016.

ricardo-cid-autor-bonsinvestimentos.com.br

Sobre o Autor. Engenheiro apaixonado pelo mundo dos investimentos e educação financeira. Conversando com amigos e familiares percebeu a grande dificuldade das pessoas em gerenciar seu dinheiro e por isso criou este espaço para auxiliar pessoas comuns a tomarem as melhores decisões rumo à prosperidade financeira.

Veja Também:

Segunda via da conta de luz da Elektro Emita a segunda via da sua conta de luz da Elektro. Evite atrasos e o pagamento de multas. Chega de perder tempo!
Segunda via da conta de luz da CERR Emita a segunda via da sua conta de luz da CERR. Evite atrasos e o pagamento de multas. Chega de perder tempo!
Geru é confiável para empréstimo? Entenda se a Geru é confiável para empréstimo online, conheça a reputação da empresa no "Reclame Aqui" e veja como se prevenir de cair em golpes na internet.