Confira como a Taxa Selic pode afetar o dia a dia do brasileiro

O Banco Central (BC) anunciou que a Taxa Selic foi fixada em 2,25% ao ano. Essa foi a oitava queda consecutiva e atingiu o menor patamar da história.

De acordo com o BC, a redução é compatível com os impactos da pandemia do coronavírus.

Para a próxima reunião é esperado um ajuste.

Entenda porque a Taxa Selic afeta a vida dos brasileiros

Para quem não sabe a Taxa Selic é a referência para os demais juros da economia e é definida pelo Copom. É a taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

Através da definição da Selic, o BC busca controlar a inflação do país, mantendo-a dentro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional.

E com a inflação em queda, o Banco Central tem espaço para cortar a Selic e estimular a economia com crédito mais barato, incentivando assim o consumo e os investimentos.

Contudo, mesmo com a queda da Selic, os consumidores estão receosos por conta da pandemia do coronavírus.

O medo de perder o emprego e a renda está preocupando os consumidores brasileiros.

Poupança

Atualmente, os investimentos em poupança têm garantido rendimento menores. Isso porque os rendimentos da poupança são 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (TR).

Vale destacar que os brasileiros depositaram R$ 37,2 bilhões a mais do que retiraram da aplicação no mês de maio.

Movimento esperado, pois as pessoas estão guardando mais dinheiro em vez de consumir.

Bolsa de Valores

Investir na bolsa só é aconselhável para pessoas que estão dispostas a correr riscos e enxergam o movimento como uma oportunidade de investimento de longo prazo.

De acordo com analistas de mercado, o momento não é o ideal para entrar na bolsa, a não ser que queira assumir riscos e pensa em investir a longo prazo.

Renegociação de Dívidas

Atualmente, o momento pode ser o ideal para quem deseja renegociar as dívidas com o banco, pois eles querem reduzir o nível de inadimplência e, por isso, os consumidores podem conseguir taxas melhores ao renegociar.

Imóveis

Com os olhos voltados ao mercado imobiliário, os bancos têm sido muito seletivos na hora de conceder crédito imobiliário.

Se está pensando em comprar um imóvel como forma de investimento, analistas acreditam que este pode não ser um bom momento, porque as empresas estão repensando se é necessário manter estruturas alugadas ou se vale estimular o trabalho em casa.

Leia também:


Gostou da nossa matéria? Para ficar sempre atualizado, siga nossas Redes Sociais: Facebook, TwitterInstagram.

Para relatar erros, clique aqui. Conteúdo publicado originalmente por bonsinvestimentos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.