Como negociar dívidas com Bancos?


Muitos brasileiros ao lerem esse artigo podem começar a ver uma luz no fim do túnel. Isso porque, vamos falar sobre um dos assuntos que mais tiram o sono das pessoas: dívidas.

Com o desemprego aumentando e causando mais inadimplência dos devedores, negociar a dívida pode ser um tanto quando desafiador. 

Por isso, vamos abordar como quitar dívidas com bancos e mostrar que nem tudo o que se conta é real.

Apresentaremos também dicas para que os leitores consigam se organizar para sair da tão temida lista de devedores.

Como negociar minhas dívidas?


Para iniciarmos, é importante mencionar que as dívidas podem e devem ser negociadas e não devem ser simplesmente esquecidas e jogadas para segundo plano uma vez que a incidência de juros aumentará ainda mais o valor a ser pago no futuro.

Podemos dizer que conversando é que as pessoas e empresas se entendem. Portanto, o primeiro passo é entrar em contato com o seu gerente para conversar e chegar ao melhor acordo para sua realidade financeira.

Caso o devedor tenha algum capital disponível para a quitação da dívida, é interessante realizar uma proposta para o banco. 

É nesta etapa que o gerente pode te auxiliar na negociação para reduzir os juros cobrados e chegar a um valor justo.

Portanto, se você recebeu um dinheiro inesperado (herança, ganho de causa na justiça, etc.) pode tentar fazer a quitação da dívida a vista desde que o banco ofereça um desconto razoável.

Vamos pensar em um exemplo hipotético: João tinha uma dívida de R$ 1.000 no cartão de crédito do banco, mas estava em um momento muito complicado financeiramente e após 1 ano viu essa dívida subir para R$ 2.500.

Contudo, João se organizou financeiramente e decidiu usar parte do 13º salário para finalmente quitar a dívida.

Neste cenário, João pode ir até o banco e oferecer quitar toda a dívida a vista caso o banco reduza o saldo devedor de R$ 2.500 para R$ 1.200, por exemplo.

Lembrando que a dívida inicial era de apenas R$ 1.000, mas em função da elevada taxa de juros, acabou subindo para um valor absurdo.

É muito importante que você tenha paciência nesta negociação e não aceite a primeira contra-proposta do banco para a quitação da dívida, pois geralmente os juros cobrados ainda continuam elevados.

Dicas para ajudar na negociação de dívidas


Ninguém gosta de ter seu nome sujo, muito menos ficar sem realizar um sonho por causa do crédito negativo.

Portanto, acompanhe as dicas abaixo para tentar resolver sua situação financeira e acabar com a dor de cabeça das dívidas com o seu banco.

  • Faça simulações em outras instituições financeiras

Você sabia que é possível fazer a portabilidade da sua dívida para outro banco ou instituição financeira?

Na prática, nada mais é do que transferir a sua dívida do Banco X para o Banco Y com a vantagem de poder negociar uma taxa de juros bem menor com o novo banco.

Portanto, realize pesquisas e verifique ofertas de outros bancos para quitar a sua dívida.

É bem provável que você encontre melhores taxas e prazos fora do seu banco e ainda ficará com uma carta na manga na negociação com o seu gerente.

  • Não espere o contato do banco

como-negociar-dividas

Se você tem uma dívida, o mais provável é que receba dezenas de cobranças do banco por telefone, e-mail ou carta.

Contudo, algumas vezes isso não acontece e a sua dívida fica “esquecida” no banco, mas a incidência de juros continua a todo vapor e pode dobrar e até mesmo triplicar o valor inicial da dívida.

Portanto, seja proativo e sempre procure o banco para negociar uma diminuição da taxa de juros, um desconto ou mesmo um aumento no prazo de pagamento.

Essas atitudes demonstram comprometimento na quitação da dívida e podem facilitar a negociação com a instituição financeira.

  • Jamais se sinta intimidado

Não tenha meda das cobranças e ameaças do banco. Saiba que muitas vezes são feitas cobranças abusivas e os bancos costumam se aproveitar a falta de conhecimento jurídico do cliente para provocar intimidações.

Outro ponto é que você não deve se sentir intimidado a ir conversar com o seu gerente sobre suas dívidas. Não é nenhuma vergonha e você não deve se sentir inferior por conta das dívidas.

Todos podem passar por situações de dificuldades financeiras. Você deve levantar a cabeça e enfrente o problema de frente, sem medo e sem deixar ser intimidado.

Contudo, você precisa ter humildade e reconhecer que tem uma dívida e precisa quitá-la da melhor maneira possível.

  • Fique atento a feirões de negociações de dívidas

Entidades como o Serasa e a Febraban costumam realizar feirões presenciais ou online para intermediar e auxiliar a negociação de dívidas entre clientes e bancos.

Nestes feirões geralmente os bancos apresentam propostas vantajosas para que seus clientes endividados consigam pagar com maior facilidade.

São oferecidas reduções de taxas, descontos e/ou aumento dos prazos de pagamento (com consequente redução no valor da prestação mensal).

Considerações finais


Apresentamos neste artigo diversas dicas para que você consiga fazer a negociação de dívidas com o seu banco.

Sendo assim, esperamos que nosso material possa te ajudar e frisamos após a quitação das dívidas é importante que você reveja o seu planejamento financeiro para evitar passar pelo mesmo problema no futuro.


Ressaltamos que nosso site (Bons Investimentos) não possui qualquer vínculo com bancos.

Compartilhe:
Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram

Faça um comentário

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS!

Publicidade

Procure o tema do seu interesse

Usamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência neste site e personalizar publicidade. Ao continuar navegando, você concorda com isso.